11 Mai

BUCARESTE (ROMÉNIA)- EM BUSCA DOS LUXOS DO DITADOR COMUNISTA

 

Bucareste – Em busca dos luxos do ditador Comunista

Texto & Fotos de Mário Menezes

 

Bucareste. Capital da Roménia. Outrora um mundo desconhecido para os Ocidentais, e onde se praticava, entre outras atrocidades, a pena de morte, é hoje uma das maiores e mais modernas capitais da União Europeia, e local de origem de muitos emigrantes que fizeram de Portugal a sua segunda pátria.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Palácio da Justiça e o rio Dâmbovița gelado

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste -Edfício de arquitetura inspirada na Ópera de Paris

 

Uma cidade rendida ao capitalismo Ocidental. Abundam os restaurantes, cadeias de fast food, discotecas, modernos meios de transportes, hotéis de cinco estrelas e shoppings com centenas de lojas.Uma cidade de pedra, tal a concentração de enormes edifícios, largas avenidas e escassez de áreas verdes.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Estátua de Trajano e a loba, homenagem ao imperador romano. Polémica pelo nú integral…

 

Muitos edifícios à imagem de Paris, com arquitetura quase idêntica, um centro histórico à imagem do nosso Bairro alto, e até o Teatro de Revista é espetáculo nacional.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Cartazes de teatro de Revista

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Teatro Odeon, igual ao de Paris

 

Lembro-me como se fosse hoje. No dia Natal em 1989, o Mundo recebia pelas televisões a notícia da execução do ditador Nicolae Ceaușescu. Fuzilado, juntamente com a sua mulher Elena, condenado, após um julgamento sumário por crimes cometidos contra o povo. Dias antes em Timisoara, o todo poderoso ditador ordenou às tropas que abrissem fogo sobre os manifestantes. O país vivia tempos de revolução e revolta.

Semanas antes, a queda do muro de Berlim e o desmoronamento da URSS, já iniciado em 1986 com o desastre de Chernobyl, foram acontecimentos que despoletaram a queda do regime Comunista (ou do que ele restava) na Europa. A Roménia foi o único país em que a Revolução foi escrita com sangue!

No coração da cidade sobressai o enorme, agora assim chamado, Palácio do Parlamento, o segundo maior edifício do Mundo. Maior só mesmo o Pentágono. A obra inacabada (sim, é verdade) de um louco ditador que sacrificou o seu povo, à  fome, outras privações e humilhações, para satisfazer os seus caprichos, como se de um faraó dos tempos modernos se tratasse.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Palácio do Parlamento – vista da Boulevard Uniri

 

O ponto mais alto de uma estada em Bucareste, é visita guiada ao seu interior que dura cerca de 2 horas e é apenas a uma pequena parte. Nem os próprios guias conhecem a totalidade do edifício com mais de um milhar de salas, cada uma com a sua decoração própria,12 pisos de altura e 8 subterrâneos (4 ficaram por concluir) e uma arquitetura exterior inspirada em Palácios que o ditador visitou quando se deslocou à China e à Coreia do Norte.

Construído exclusivamente por materiais oriundos da Roménia (que é um país com enormes recursos) e com os serviços dos melhores arquitetos e engenheiros nacionais e internacionais ligados ao Partido e a mão de obra em regime de escravatura do povo, trabalhando até à morte.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Palácio do Parlamento – escadaria inspirada no Hermitage

 

Destaca-se uma das salas, interiores, sem janelas, para que Ceaușescu pudesse ali dentro escutar bem alto aqueles que lhe batiam palmas. Também uma, das, pelo menos 3, salas de teatro, que fazem lembrar o scala de Milão frequentada pelos cabecilhas do Partido, onde assistiam a grandiosos e exclusivos espetáculos. Escadarias inspiradas no Hermitage de São Petersburgo e corredores ao estilo do Louvre de Paris.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Palácio do Parlamento – vista da varanda para a Bouleard Uniri, feira à imagem dos Champs Eliseés

 

A varanda com vista para a célebre “Boulevarde Unirii”, a avenida feita à imagem dos Champs Elisées onde dois factos marcaram a história: Um foi o dia que Ceaușescu ali chegou e disse que aquela avenida era pequena e que deveria ser prolongada até perder de vista. E então foram expropriadas ainda mais habitações e várias igreja foram transladadas. Uma destas igrejas é a “Mihai Voda”que foi movida para 285 metros do seu local de origem! O outro, foi em 1992 quando Michael Jacksson visitou a Roménia e dali do alto se dirigiu aos fans dizendo “Hello Budapest!”, confundindo a capital da Roménia com a da Hungria.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Palácio do Parlamento – a sala de teatro

 

O visitante fica apoderado de um sentimento de estupefação e revolta que vai aumentando à medida que vai percorrendo as diversas salas que o “tour” proporciona. É de facto muito difícil imaginar os limites da natureza humana. O egoísmo, a presunção e a maldade!

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Palácio do Parlamento – a sala sem janelas para que Ceausescu pudesse ouvir bem, ao baterem palmas para ele

 

Quem visita este país deve ter em conta que uma das regras de boas maneiras é exatamente não mostrar, por maior que ele seja, o seu entusiasmo por visitar este palácio. O mesmo significa dor e ódio para o povo e só não foi demolido após a queda do regime pelo facto da sua demolição ser mais onerosa que mantê-lo erguido ao longo dos anos. Hoje ainda continua em obras e há estudos em curso para minimizar os seus consumos de eletricidade, nomeadamente através da utilização das energias renováveis.

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Palácio do Parlamento – sala do atual conselho de ministros

 

Como disse anteriormente, as visitas são só a uma pequena parte, porque mesmo nos dias de hoje, a opulência deste local, faz chocar os cidadãos Romenos, um país em que ordenado mínimo nacional é o segundo mais baixo da União Europeia. Por lá já não se vêm torneiras de ouro nem outras extravagâncias que vieram a público aquando da queda deste regime. Mas estes e outros luxos podem ser vistos, no Palácio da Primavera, onde residia o ditador e que recentemente abriu ao público.

 

Bucareste - Em busca dos luxos do ditador Comunista

Bucareste – Igreja de Santo António

 

Estávamos em 1989 e a Roménia vivia numa crise social e política. A dívida externa estava paga e a fome fustigava o povo. Dívida externa causada pelas extravagâncias de um louco ditador. O último discurso deste líder com pés de barro, que o Mundo viu em direto na TV, falava em crescimento, prosperidade e esperança para o povo Romeno. Já era tarde, ninguém o levava a sério. Ultimo discurso que foi feito na varanda do edifício do Comité Central do Partido Comunista Romeno, atual sede do Ministério do Interior. Fica na, hoje assim chamada de Praça da Revolução e é um dos locais obrigatórios de visitar.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Praça da Revolução, sede do Ministério do interior e Memorial do Renascimento

 

Visitar este Palácio foi um sonho de adolescente. No ano que Ceausescu foi executado eu frequentava o 9ºano. A minha professora de Fisico-química foi das minhas melhores professoras, mas tinha um tratamento autoritário. Ali ninguém ousava prevaricar! Então ela era alcunhada de Ceausesca…

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Praça da Revolução, sede do Ministério do interior.

 

Em Bucareste passei dois dias muito agradáveis e com grande enriquecimento cultural e pessoal. Reencontrei-me com uma amiga Romena que me convidou para jantar sarmale. O prato predileto das famílias Romenas na noite de Natal.

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste – Novotel, edifício cuja fachada é inspirada no teatro Scala de Milão

 

Links Úteis:

Companhias aérea low cost com voos diretos de Lisboa para Bucareste » BLUEAIR  e WIZZAIR

Alojamento: Recomendo este local. Económico, confortável e bem localizado» Ver AQUI

Palácio da Primavera » AQUI

Palácio do Parlamento» AQUI

 

Bucareste - Teatro Odeon, igual ao de Paris

Bucareste -Estádio Olímpico

 

Para alojamento, consulte aqui.

Para programas de viagem, consulte aqui.

 

 

João Almeida

Chamo-me João Almeida, moro em Sintra (Portugal), e sou um AMANTE DE VIAGENS. Uma paixão que existe faz longos anos. A minha missão com esta página é de ajudá-lo a realizar o seu próximo destino! Saiba mais sobre mim e sobre o site.

Segue-nos também aqui:

RESERVA DE HOTÉIS

Booking.com

Categorias

SEGURO DE VIAGEM

ARTIGOS DE VIAGEM

PROMOÇÕES DE VIAGEM

RESERVA DE VOOS/ HOTÉIS

BILHETES PARA ACTIVIDADES

GOOGLE TRANSLATE

GRUPO FACEBOOK AMANTES DE VIAGENS