25 Jan

UMA BELA DESCOBERTA POR BREMEN (ALEMANHA) E EINDHOVEN (HOLANDA)

 

Bremen, uma bela descoberta Alemã e visita a Eindhoven, Holanda

Texto & Fotos de António Ribeiro

 

Bremen

Visitei Bremen em 2016, quando regressei da visita a Tallinn. Cheguei ao fim do dia ficando no dia seguinte todo o dia para visitar a cidade e partindo no terceiro dia de madrugada para o Porto.

Bremen foi uma agradável surpresa, foi um dia muito bem passado nesta cidade Alemã. Eu como sempre dou a sugestão que por vezes podemos fazer um estadia de um dia numa outra cidade e em que daqui tenhamos um voo barato para um destino mais distante ou que tenhamos definido mas o voo seja com escalas e /ou muito caro.

Quer seja no Natal com os mercados e no inverno com inúmeros eventos eu recomendaria visitar pela primavera ou verão, mas penso que passar aqui um dia será sempre bom em qualquer altura, eu apanhei chuva que é o que mais detesto nas minhas viagens, mas mesmo assim fui surpreendido pela positiva com esta cidade.

 

Parque Wallanlagen, Bremen

 

Fiquei num hostel bastante bom, o GastHaus Backpacker Bremen, muito próximo da estação central de Comboios (“Hauptbahnhof”) e ali está também uma das principais paragens do Tram.

A própria estação de comboios é uma atração sendo um edifício bonito; após os primeiros contactos com a cidade fui comprar comida para fazer jantar e fui beber uma cerveja (uma que recomendo é a que aqui é fabricada, a  “BECK’S”) num bar, e uma breve visita noturna por esta zona.

Pela manhã fui para o coração da cidade, atravessando a ponte por cima do lago (“Stadtgraben”) e do parque “Wallanlagen”, um parque bonito com um belo moinho de estilo típico holandês, um local ótimo para relaxar.

 

Rio weser, Bremen

 

Assim que começamos a entrar no centro histórico e a sair do parque temos uma estátua de bronze de um pastor com porcos “Schweinehirt”, umas várias estátuas urbanas em Bremen. Prosseguindo para o coração de Bremen, podemos passar pela Igreja gótica da nossa Senhora (“Unser  Lieben Fraunen Kirche”) e sua praça que aqui tinha várias bancas de venda de flores. Aqui perto temos muitos dos pontos principais da cidade, que ficam na principal praça da cidade, a Praça do mercado (“Marktplatz”), é uma das mais antigas e segundo me disseram no Hostel no Natal fica deslumbrante com os mercados de Natal; nesta praça temos desde logo a câmara municipal (“Rathaus”) que é um belíssimo edifício de estilo renascentista com cerca de 600 anos, em frente temos a estátua de Roland, construída em 1404 e com cerca de 10 metros de altura, tanto a estátua como a câmara municipal são património mundial da Unesco desde 2004. Outra das mais emblemáticas estátuas da cidade de Bremen é Os músicos de Bremen (que é um conto dos irmão Grimm), uma estátua com 4 animais; burro, cão, gato e galo (quando fui havia uma parte em obras, mas pelo que me disseram junto da estátua sai o som desses animais).

 

Os músicos de Bremen

 

Câmara municipal de Bremen

 

Do outro lado da praça do mercado temos o “Schütting” que é a câmara de comércio da cidade; ainda na praça temos junto do Parlamento, o “Bremen Hole”, parece apenas uma tampa de esgotos, mas é uma espécie de caixa de doações que ao serem colocadas moedas ouve-se um som dos músicos de Bremen (eu só me apercebi pelo desenho das moedas pois está tudo em alemão); daqui avistamos a bela catedral de Bremen (S. Pedro) que pertence à igreja evangélica, conta com duas belas torres com  cerca de 99 metros e é possível subir às mesmas, também está inserido aqui um museu e a entrada é gratuita.

 

Schütting, Bremen

 

Bremen Hole, Bremen

 

Catedral de Bremen

 

Caminhando em direção do rio principal de Bremen, o rio “Weser” que dá sem dúvida uma beleza extra a esta cidade, passando pela “Bringer of Light”, que é a entrada para o bairro “Böttcherstraße” um bairro com cerca de 110 metros de comprimento, de estilo expressionista, com vários cafés, Restaurantes, lojas de artesanato e ainda três ou quatro pequenos museus.

 

Bringer of Light, entrada do bairro Böttcherstraße, Bremen

 

Chegando ao rio Weser, junto da margem temos outra das mais antigas igrejas de Bremen, a Igreja protestante de S: Martin; aqui próximo, o Cais “Martinianleger” no rio Weser, onde daqui podemos fazer cruzeiros panorâmicos sobre a cidade, os bilhetes custam cerca de 14 euros numa das opções mas no site de turismo podem ver mais opções.

 

Cais Martinianleger, Bremen

 

Podemos contemplar o rio e esta zona toda aqui de frente para o centro histórico (coisa que eu não pude fazer por causa do tempo de chuva que apanhei ) e por exemplo percorrer esta zona da margem de nome: “Schlachte” que é uma zona de grande diversão com várias esplanadas de bares e pubs, na primavera e verão também tem um mercado de antiguidades.

Voltando ao centro existe também um local que é de visita obrigatória, o bairro “Schnoor” que é um bairro medieval sendo o mais antigo da cidade, aqui encontramos vários restaurantes, bares e lojas de artesanato e souvenirs, um bairro muito agradável para percorrer as pequenas ruas, comprar algumas lembranças e tomar um café ou beber um bela cerveja Alemã.

 

Bairro Schnoor, Bremen

 

Aqui próximo deste fantástico bairro medieval, (já quase de novo no parque Wallanlagen, que é bastante extenso) temos a galeria de arte “Kunsthalle”, uma galeria fundada em 1823 e que tem uma das coleções de arte mais antiga da Alemanha. Não consigo ver o preço dos  bilhetes pois está fechado, mas os preços rondam os 10€.

Ainda temos para visitar em Bremen o Centro de Ciência (“Universum Bremen”), um espaço vanguardista num belo edifício que pelo exterior só conquista os amantes de arquitetura e engenharia, conta com várias exposições interactivas e os bilhetes custam cerca de 16€, para comprar os mesmo podemos fazê-lo no site do turismo (tenho o link nas dicas), para chegar até aqui podemos ir pelo tram nº 6 que é o que vem do aeroporto, sendo a paragem a última, a da Universidade.

Outros locais de  destaque são o Planetário “Olbers” que fica junto rio weser, próximo do porto; próximo da estação central de comboios temo o museu Übersee”, os bilhetes custam 7.5€ e podem comprar no site de turismo.

 

Estátua em Bremen

 

A gastronomia local tal como em geral na Alemanha a salsicha é  obrigatória, aqui dado a proximidade do mar e das zonas rurais a cozinha também se reflete nisso, legumes como a couve e carnes de porco e vaca são mais comuns, um dos pratos mais típicos no inverno é: “Grünkohlessen”, que é uma espécie de cozido com couve salsichas e carne de porco; o peixe claro também está presente. O café e o chá têm forte costume na cidade e de grande qualidade (até há um local no bairro “Schnoor” que só serve chá.

Em termos de lazer temos nesta cidade, no mês de Outubro o “Freimarkt” que conta com várias atrações; pela altura da primavera (uma semana antes da sexta-feira santa) temos uma das maiores feiras, sendo a mais famosa, a “Osterweise”; junto ao rio Weser temos o “Schalachtezauber”, com comida de rua, vinho quente e artesanato e claro na altura do Natal tal como em toda a Alemanha, os mercados de Natal têm uma magia singular.

 

Praça do mercado em Bremen

 

Para quem gosta de cerveja, pode fazer uma visita á fábrica da cerveja Beck’s, desta vez não me foi possível, mas já fiz em outras cervejarias e cidades e por certo esta vale a pena, os bilhetes custam 14.5€ e a visita dura perto de 3h, podem obter mais informações no site de turismo ou no site da cervejaria.

Para os amantes de desporto o clube da cidade é o Werder Bremen a visita custa cerca de 6 € ao estádio e museu (8€ com áudio guia).

 

Fábrica cerveja Becks, Bremen

 

Dicas e Notas

Temos voos diretos do Porto para Bremen pela Ryanair (não sei como ficará agora com a pandemia).

Do aeroporto para o centro da cidade a forma mais prática é ir de tram, na linha nº6 que demora cerca de 15 minutos até ao centro com frequências de 10 minutos, os bilhetes custam cerca de 3€.

Também existe uma linha de Bus a nº 52, mas que não vai para o centro.

Para quem estiver pela Alemanha, por exemplo, em Hamburgo pode chegar até Bremen numa viagem de cerca de 1h de comboio, ou em 1h e 15 minutos desde Hannover.

 

Estação central de Bremen

 

A cidade é ligeiramente cara, principalmente os restaurantes e pelo que me apercebi, na zona próxima da estação eram mais baratos. Podem fazer o principal caminhando, mas os transportes funcionam muito bem, principalmente o Tram.

No alojamento paguei na altura cerca de  20€ por noite; num hotel para dois a noite começa em cerca de 50€  como por exemplo no Ibis budget city center, que era próximo do hostel onde fiquei.

O fuso horário da Alemanha é de mais uma hora que em Portugal, o indicativo é +49, o domínio internet é .de e, claro a moeda é o Euro.

Aqui geralmente muita gente fala inglês e achei que aqui são bem mais simpáticos e prestáveis que por exemplo em Berlim.

 

Schnoor, Bremen

 

Eindhoven

A passagem por Eindhoven foi mais breve, quando fui para Riga, apenas fiquei a noite em que cheguei e manhã do dia seguinte, sendo o meu voo pela tarde, foi em 2015.

Apesar de ter achado Bremen mais interessante, Eindhoven também merece uma pequena visita, para quem por exemplo quiser visitar Amesterdão, pode apanhar o voo para aqui pela Ryanair desde o Porto ou Lisboa, pois os preços por vezes compensam, daqui podemos ir de comboio ou de bus em pouco mais de uma hora, no caso dos comboios, sendo a Holanda exemplar neste meio de transporte, temos em grande parte do dia comboios a cada 30 minutos que param ou com destino à capital Holandesa.

Em bus podemos ir por exemplo pela flixbus a viagem dura cerca de 2h (neste momento como não há viagens de bus, não consigo precisar o preço), mesmo assim penso que a melhor opção será aproveitar um pouco da cidade e ir de comboio, os bilhetes custam cerca de 21€ e demora cerca de 1h e 15 minutos.

Para ir do aeroporto até ao centro da cidade, temos um bus linha 401, ou 400, que demora cerca de 25 minutos e custa 3.5€, é fácil de ver o bus no exterior do aeroporto os horário vão desde as 6h da manhã até cerca da 00:30, podemos ir diretamente do aeroporto para Amesterdão pela airexpressbus, com bilhetes a cerca de 22.5€, mas eu acho que vale a pena visitar a cidade de Eindhoven.

 

Centro histórico Eindhoven

 

A cidade é famosa pela Philips pois foi aqui que nasceu esta multinacional fundada em 1891. O seu centro histórico merece um passeio para desfrutar  da sua calma, comparado com o de Amesterdão, além de um punhado de monumentos e museus para visitar.

De destacar nesta cidade no seu centro histórico acolhedor, podemos encontrar a igreja de S. Catarina, uma igreja católica com duas torres de cerca de 70 metros, numa delas com um relógio; outra igreja para ver é a “Temple des Augustins” e também fica no centro.

 

Igreja S. Catarina, Eindhoven

 

O museu Philips merece uma visita caso tenham tempo, eu não pude visitar, mas como sou técnico de manutenção e gosto da área técnica e engenharias, provavelmente me iria despertar o interesse, a visita custa 11€ (já com audioguia), aqui próximo temos a estátua de Fritz Philips, o engenheiro mecânico, descendente da família dos fundadores da marca e foi o quarto presidente da Philips. Outro museu de relevância é o de arte moderna, o “Van Abbemuseum” os bilhetes custam cerca de 12€, mas agora encontra-se fechado devido à pandemia.

 

Philips museum, Eindhoven

 

Museu Van Abbemuseum, Eindhoven

 

Para relaxar temos o parque “Anne Frankplantsoen” e o rio “Dommel”, trás uma beleza extra e claro na sua margem podemos por exemplo fazer algum exercício ou simplesmente descansar e por exemplo beber uma “Heinneken”.

Um museu que também pode ser interessante é o museu DAF, os bilhetes custam cerca de 10€. Para quem não sabe (eu também não), a famosa marca de camiões que tem aqui a sua sede, foi fundada em 1928, por Hub van Doorne, chegou a ter carros no início mas esta parte foi vendida à Volvo, no site podem ler mais sobre a história e claro se puderem visitar, por certo será bastante interessante.

 

Eindhoven- Holanda

 

Estátua a Fritz Philips, Eindhoven

 

Para quem gosta de desporto, claro que uma visita ao estádio do PSV Eindhoven, o clube da cidade que  é um dos “três grandes” da Holanda tendo já uma conquista da liga dos campeões em 1988. Podem visitar o museu e/ou o estádio, os bilhetes custam cerca de 7.5€ para o museu e 16.5€ para o estádio e museu.

 

Estádio PSV, Eindhoven

 

Acho sem dúvida interessante uma breve passagem por esta cidade, ou para ir posteriormente para Amesterdão, ou tal como eu, se daqui encontrarem um voo barato para um destino que fica mais difícil ou caro de Portugal.

Na Holanda o fuso horário é de mais uma hora, o indicativo é+31 e o domínio de internet é: .nl , a moeda é o Euro, aqui tal como em toda a Holanda praticamente toda a gente fala inglês de forma fluente, é talvez dos países em que não sendo língua oficial o que mais se fala corretamente e é comum ver tudo assinalado em Inglês.

 

Parque estacionamento de bicicletas em Eindhoven

 

 

Para alojamento no destino, consulte aqui.

 

Reservas (click):

Booking – Alojamento

Get Your Guide– Tours, entrada em monumentos

Bestravel- Promoções de viagem

Rental Cars- Aluguer automóvel

Revolut- Cartão bancário sem taxas

Amazon– Artigos de viagem

 

João Almeida

Chamo-me João Almeida, moro em Sintra (Portugal), e sou um AMANTE DE VIAGENS. Uma paixão que existe faz longos anos. A minha missão com esta página é de ajudá-lo a realizar o seu próximo destino! Saiba mais sobre mim e sobre o site.

Segue-nos nas redes sociais:

RESERVA DE HOTÉIS

Booking.com

Categorias

PROMOÇÕES DE VIAGENS

ARTIGOS DE VIAGEM

SEGURO DE VIAGEM

BILHETES PARA ACTIVIDADES

GOOGLE TRANSLATE

GRUPO FACEBOOK AMANTES DE VIAGENS