15 Mai

HIROSHIMA (JAPÃO)- DOIS DIAS DEDICADOS À PAZ!

 

Hiroshima…meu amor!!! Dois dias dedicados à paz!

Texto & Fotos de Mário Menezes

 

Desde criança quando ouvia a célebre música dos Da Vinci “Hiroshiiiimmaaa, meu amooor” que o nome dessa cidade não me saía do ouvido. Na altura a minha mãe explicou-me que Hiroshima ficava no Japão, que lá foi experimentada a Bomba atómica, e ainda nos tempos de hoje há pessoas a morrer de doenças e sofrimento causado por essa coisa horrível.

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Estação de comboio

 

Como pessoa mudamos com as viagens que fazemos, e foram Hiroshima e Auschwitz os locais que mais mudaram a minha forma de ver o Mundo e o nível de apreço pelo meu semelhante.

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – O elétrico que me levou à estação de comboio.

 

No passado dia 8/5 a Europa comemorou 75 anos do final da II Guerra Mundial com a rendição da Alemanha, mas na realidade esse conflito acabou mas tarde e bem longe daqui. Hiroshima e Nagasaki onde foram lançadas duas bombas nucleares. Isso acabou de vez com o conflito armado, com a rendição do Japão, que nessa altura ainda não resistia à tentação de expandir o seu Império. Essa solução radical ainda hoje se questiona se seria mesmo necessária. Enquanto no Ocidente, a teoria é a favor, pois o Japão não se renderia, já no País do Sol Nascente, foi visto como uma forma dos Estados Unidos mostrarem a União Soviética que tinham poder para acabar com o Mundo. A chamada “Guerra fria” desde aí que começou. Qual dos dois países era mais poderoso. Ao que parece acabou em 1989 mas a tendência é para continuar.

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Câmara Municipal

 

Destruída pela guerra nuclear,  Hiroshima renasceu das cinzas e é hoje uma cidade moderna, limpa e com qualidade de vida. Um marco na gastronomia Nipónica, com cerca de 2 milhões de habitantes. Fica localizada a cerca de 900 Km de Tóquio, 5 horas de comboio bala “Shinkansen” a alta velocidade, com transbordo em Kobe e com horários cumpridos ao segundo. É um local obrigatório para quem visita o Japão. Servida por bons meios de transporte, mas a pé consegue conhecer-se os pontos principais que ficam localizados no centro da cidade. A cidade é grande, possui inúmeras ilhas e canais, mas nada comparável à gigantesca Tóquio.

 

Hiroshima -Parque Memorial da Paz – O Genbaku visto da outra margem do rio

 

E quis o “São Pedro” que nesse dia a chuva fosse minha companheira de viagem. O Parque Memorial da Paz, foi a minha primeira paragem onde passei toda essa manhã. A quantidade de memoriais existentes e o apelo à paz é uma constante. Hiroshima foi a primeira cidade do Mundo a sofrer um ataque nuclear. Nagasaki foi a outra, simplesmente nessa,a bomba falhou por alguns quilómetros…

 

Hiroshima -Parque Memorial da Paz – Memorial

 

Hiroshima -Parque Memorial da Paz – Memorial

 

Hiroshima -Parque Memorial da Paz – Edifício reconstituído, que foi parcialmente destruído pela bomba

 

O “Genbaku”, um edifício que fora construído para a promoção Industrial da cidade, um género de centro de exposições, está hoje em ruínas e foi mantido assim como forma de homenagear as vítimas desta tragédia. A bomba explodiu a cerca de 150 metros do mesmo. Matou instantaneamente mais de 70.000 pessoas e outras tantas morreram devido ferimentos graves e à radiação, e ainda hoje muita gente sofre as consequências físicas e mentais.

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Museu memorial da Paz – Genbaku antes e depois do ataque nuclear

 

Outro edifício que ficou parcialmente destruído pela bomba atómica, que explodiu a 170 metros do mesmo, foi uma antiga loja de quimonos junto à ponte Motoyasu, que foi durante a guerra ocupado por serviços do Município.  Na  altura da explosão, dos 47 funcionários, só o que estava no porão a recuperar documentos, sobreviveu. Atualmente é um local de informação turística e é possível visitar o porão.

 

Hiroshima- Japão

Hiroshima -vista da Ponte Aioi para o Parque Memorial da Paz com destaque para o Genbaku

 

Percorrendo o parque chegamos a um dos pontos mais importantes. O Sino da paz, que somos convidados a tocar para que seja ouvido por toda a gente em todo o Mundo e para que armas nucleares não voltem a ser usadas pelo Homem contra o seu semelhante. Há ainda outro sino, que constitui o Memorial das crianças vítimas da Guerra que também somos convidados a tocar. Não pude perder essas oportunidades e são momentos muito sentidos.

 

Hiroshima -Parque Memorial da Paz – O sino da paz

 

Hiroshima- Japão

Todos dias às 8h15 da manhã,aquele relógio toca em homenagem as vítimas da bomba atómica

 

De todos estes memoriais e monumentos presentes, o mais famoso é o Monumento em Memória das Vítimas Coreanas da Bomba Atómica, que além destas também homenageia as vítimas do colonialismo Nipónico. Dada a sua forma em “U” invertido, pelo meio deste,  consegue-se ver a Chama da paz que está permanentemente acesa e o “Genbaku”. Um local onde as homenagens protocolares são anualmente realizada e começam com um minuto de silêncio à hora exata em que a bomba atómica foi lançada pelos Estados Unidos.

 

Hiroshima -Parque Memorial da Paz -Monumento em Memória das Vítimas Coreanas da Bomba Atómica.

 

A visita ao Museu memorial da Paz de Hiroshima conclui uma manha bem sentida. Lá dentro há muita informação sobre guerra nuclear, modelos à escala das bombas nucleares, Little Boy que atacou Hiroshima e Fat Man que atacou Nagasaki, e muitos objetos transformados com as consequências da bomba atómica. Impressionante também a animação virtual em 3D do ataque nuclear e a forma como em poucos segundos a cidade ficou praticamente reduzida a cinzas.

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Museu memorial da Paz – consequências de um ataque nuclerar em muitos objeto e materiais

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Museu memorial da Paz – consequências de um ataque nuclerar em muitos objeto e materiais

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Museu memorial da Paz – consequências de um ataque nuclerar em muitos objeto e materiais

 

A Ilha de Miyajima,  também conhecida por Itsukushima, foi o programa da tarde. Acessível de comboio suburbano e depois de ferry boat, é um local considerado sagrado pelos Nipónicos. Um local de culto da religião do Xintoísmo, onde parece que a paz paira no ar. Percorrendo todos os locais e templos, com a companhia dos Cervos, animais sagrados tidos como os mensageiros dos Deuses dessa religião. Sobressai à entrada da ilha, a Porta Tori, símbolo da religião do Xintoísmo, mais famosa do Japão, porque fica já dentro do mar.

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima-Vista da montanha

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima-Vista da montanha

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima-Uma Porta Tori da religião do Xintoísmo

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima-Estátua de Taira No Kiyomori, líder militar do século XII

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima -Templo da Religião do Xintoísmo

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima -Templo da Religião do Xintoísmo

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima – Viagem de barco

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima – Cervo – Animais considerados mensageiros dos Deuses da religião do Xintoísmo

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima – Cervo – Animais considerados mensageiros dos Deuses da religião do Xintoísmo

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima – Cais de embarque

 

Ilha de Miyajima - A célebre Porta Tori da religião do Xintoísmo, a mais famosa do Japão

Ilha de Miyajima – A célebre Porta Tori da religião do Xintoísmo, a mais famosa do Japão

 

Ilha de Miyajima - Japão

Ilha de Miyajima- Pagode Japonês de 5 andares

 

A manhã seguinte foi destinada ao Castelo de Hiroshima. Uma fortaleza típica de arquitetura Nipónica, semelhante ao existente em Osaka. A vista do topo sobre a cidade e o dia soalheiro foram o cenário ideal para o meu ritual de despedida. Ainda tive tempo de posar com as vestes tradicionais de estilo “Samurai” e guardar as fotos para a posteridade, assim como as memórias e as lições de vida que desta terra trouxe.

 

Hiroshima -Castelo – Vista panorâmica sobre parte da cidade

 

Hiroshima -Castelo – Vista panorâmica sobre parte da ciade com as montanhas da Ilha de Miyajima ao fundo

 

Hiroshima -Castelo – Vestido de Samurai

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – complexo de Castelo

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Castelo

Hiroshima - Japão

Hiroshima – complexo de Castelo

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima -Castelo – Vestido de Samurai

 

A pé, a caminho do hotel onde deixei as malas a guardar, fiz uma paragem na Ponte Aioi, agora reconstruída e que serviu de alvo ao lançamento da bomba. E daí contemplei pela última vez a panorâmica do Parque Memorial da Paz  e o  “Genbaku”, e em silêncio expressei o meu desejo de paz para todo o Mundo.

 

Hiroshima- Japão

Hiroshima -vista da Ponte Aioi para o Parque Memorial da Paz com destaque para o Genbaku

 

E foi a bordo de um dos  elétricos típicos e antigos que se vêm nas filmagens dos documentários da II Guerra Mundial, que segui para a estação de comboio, com destino a Quioto.

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – O comboio bala Shinkansen, a caminho de Kyoto, próxima paragem

 

Links Úteis:

Hotel

Foi a minha primeira experiência em Capsule hotel. Uma experiência económica e fascinante. Paguei por duas noites, cerca de 50€ sem pequeno-almoço, mas saindo do hotel há uma cadeia de supermercados que vende bebidas quentes, sumos e sandwiches.

Capsule hotel, é um tipo de alojamento higiénico, económico, confortável e moderno. Para estadas até duas noites é perfeito. Se um dia chegarem à Europa em massa será excelente!

No Japão, não deixem de experimentar! Afinal, em Roma sê Romano.

 

Alimentação

No Japão uma refeição económica sem bebidas alcoólicas ronda os 15/20€ . A estação de comboio tem imensas lojas e restaurantes onde que se pode comer refeições económicas.

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Refeiçao económica

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – refeição económica, Mabo, um prato famoso da Gastronomia Chinesa, aqui ao estilo Japonês

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Refeiçao económica – peixe, por sinal muito saboroso, em um dos restaurantes da Estação de comboio

 

Comboios

Podia ter feito a viagem de Tóquio a Hiroshima de avião. Mas optei pelo comboio. O preço é quase o mesmo.

Viajar no Shinkansen é uma experiência única e obrigatória para quem vista o Japão. Sala de fumo, máquinas de vending, revisores a fazerem vénias sempre que entram ou quando vão sair da carruagem. Uma loucura! Nem os WC das carruagens escaparam à minha admiração e estupefação. Que luxo! Que limpeza! Tudo automático e cheio de botões, que modernidade!

Caso optem por viajar de comboio, os estrangeiros têm oportunidade de adquirir um passe para vários dias. O percurso de ferry boat para a Ilha de Miyajima está incluído nesse passe.» Ver AQUI

Museu memorial da Paz de Hiroshima » Ver AQUI

Castelo de Hiroshima » Ver AQUI

BBC History of World War II Hiroshima -Documentário sobre o lançamento das bombas atómicas.» Ver AQUI

Tocando o Sino do Memorial às crianças vítimas da Guerra, em Hiroshima » Ver AQUI

Tocando o Sino da paz em Hiroshima –  Para que seja ouvido por toda a gente em todo o Mundo e para que armas nucleares não voltem a ser usadas pelo Homem contra o seu semelhante » Ver AQUI

Da Vinci – Hiroxima meu amor – música » Ver AQUI

 

Hiroshima - Japão

Hiroshima – Shinkansen, o comboio bala. Embarque de passageiros. Todos em fila cumprindo as normas de conduta

 

Para alojamento, consulte aqui.

Para programas de viagem, consulte aqui.

 

 

 

 

 

 

 

João Almeida

Chamo-me João Almeida, moro em Sintra (Portugal), e sou um AMANTE DE VIAGENS. Uma paixão que existe faz longos anos. A minha missão com esta página é de ajudá-lo a realizar o seu próximo destino! Saiba mais sobre mim e sobre o site.

Segue-nos também aqui:

RESERVA DE HOTÉIS

Booking.com

Categorias

SEGURO DE VIAGEM

ARTIGOS DE VIAGEM

PROMOÇÕES DE VIAGEM

RESERVA DE VOOS/ HOTÉIS

BILHETES PARA ACTIVIDADES

GOOGLE TRANSLATE

GRUPO FACEBOOK AMANTES DE VIAGENS