MENU
20 Abr

SORRIA E DIVIRTA-SE, ESTÁ EM DUBLIN!

 

Sorria e Divirta-se, está em Dublin!

Texto & Fotos de António Ribeiro

 

Dublin é sem dúvida uma cidade com uma vida noturna fenomenal, a badalada zona de “Temple Bar”, no coração da cidade é a joia da coroa desta cidade, embora na cultura Irlandesa o espírito boémio da vida esteja muito presente, a verdade é que aqui está uma das zonas onde isso está mais forte e presente; sair depois de um dia de trabalho e beber umas “pints” , ou um bom Whisky Irlandês (aqui por certo vão dizer que é melhor que o escocês), nos vários Pubs é costume por aqui faz parte da rotina dos locais.

Claro que esta cidade tem muito para oferecer em termos culturais, as suas catedrais, a sua famosa cerveja Guinness e os whiskies irlandeses, o rio Liffey que rompe pela cidade ou seu famoso escritor Oscar Wilde são entre outros, destaques desta encantadora cidade.

 

Temple Bar, Dublin

 

um dos primeiros bares de Temple Bar

 

Estive em Dublin em 2003 num voo da Aer Lingus (esta rota ainda existe) desde Lisboa; fiquei por três dias e meio, penso que pelo menos dois dias inteiros sejam merecidos por esta cidade, sobretudo para aproveitar num deles a sua boémia e agitada vida noturna.

Fiquei na zona de Temple Bar, este bairro, que embora tivesse sido o nome do primeiro pub por aqui, é agora o nome deste bairro repleto de Pubs com música ao vivo; apesar de ser algo mais barulhenta acho uma boa zona, fica próxima do rio Liffey e de várias das principais atrações, além de ficar perto de onde param os buses que vêm do aeroporto em O’ Connell street;  penso também que praticamente não precisam de usar os transportes, a cidade é muito plana, pelo que as caminhadas se tornam agradáveis.

 

Temple Bar à noite, Dublin

 

Começando pelo noctivo bairro de Temple bar onde além destes vários bares, onde o espírito é fantástico, com muita música ao vivo e animação, cerveja nas “canecas inglesas”, as Pints, vários turistas a cantar as diversas músicas que são transversais a vários países e culturas, um espírito que aqui é simplesmente único.

 

um Pub em Dublin

 

Próximo de Temple bar, podemos começar pela bela Câmara municipal,  um fantástico edifício imponente com uma cúpula no centro com cerca de 21 metros de altura; foi inicialmente construído em 1779, tendo sido assumido pela câmara municipal em 1851 sendo também nessa altura restaurado.

Próximo da Câmara municipal, seguimos para o Castelo de Dublin, este castelo pode ser visitado por 8€ ( 12€ com visita guiada), o castelo que foi de administração britânica até 1922, já foi uma fortaleza medieval e Corte para funções do Governo, atualmente conta também com um museu.

 

castelo de Dublin

 

Podemos caminhar um pouco e visitar a bonita catedral da Santíssima Trindade (Christ Church), a mais antiga catedral protestante da cidade, pode ser visitada por 7€.

Podemos seguir esta caminhada e a pouco mais de um 1km (podemos ir de bus, nº 13 ou 40) podemos fazer uma visita à famosa cerveja Irlandesa Guinness; recomendo vivamente fazer esta visita à fábrica/museu da cerveja Guinness, no final podem apenas aproveitar da deslumbrante vista sobre a cidade e caso o pretendam (eu recomendo, pois até ficam no final com um “Diploma”), serem vocês mesmos a tirar esta particular cerveja na “torneira”; a visita custa 15€ ( online no site) informações e compra de bilhetes no site oficial da Guinness Storehouse. Caminhando mais um pouco temos ainda o museu Irlandês de Arte Moderna, a entrada é gratuita e às segundas encontra-se encerrado.

 

Catedral da Santíssima Trindade, Dublin

 

Atravessando uma das muitas pontes ao longo do rio Liffey, chegamos ao Phoenix Park, o maior parque público (fechado) da Europa, com mais de 710 hectares, aqui temos muita para ver e claro podemos descansar após esta caminhada; no parque temos também o Zoo de Dublin, os bilhetes online custam 17.75€ (20€ à porta).

 

ponte Ha’ Penny, Dublin

 

Indo de regresso a Temple Bar (deste lado da margem do rio), podemos ainda fazer uma visita ao Museu Nacional da Irlanda, a entrada é gratuita; seguindo um pouco mais, já no bairro de Smithfield (na Bow Street) e para complementar a visita a ícones de bebidas alcoólicas na cidade de Dublin, temos a velha destilaria da Jameson; aqui desde 1780 e durante quase 200 anos foi produzido o famoso whisky Jameson, o seu fundador foi John Jameson, podemos fazer mais que um tipo de visita a esta destilaria, a tradicional é a “Bow st, experience tour”, custa 15€, podem comprar os bilhetes e ver as ofertas das visitas no site oficial da Jameson, nota para que tal como a visita à Guinness e a mais alguns outros museus, podem ter preços mais baixos se comprarem o cartão Dublin Pass.

 

General Post Office, Dublin

 

Chegando novamente ao bairro de temple bar podemos atravessar o rio liffey, para mim na mais bonita ponte, a Ha’ Penny, uma ponte de estrutura metálica (de ferro fundido) e que é toda branca, além de um design apelativo tem uns candeeiros com um pormenor elegante. Depois desta ponte pedonal, temos uma das mais famosas da cidade, a O’Connell bridge, esta já rodoviária e pedonal e que é praticamente a principal porta de entrada da cidade, aqui junto a esta ponte temos o Museu Nacional de Cera, os bilhetes custam 16.5€.

 

câmara municipal de Dublin

 

Seguindo pela O’Connell street, indo para o sentido contrário de Temple Bar, vemos em destaque um enorme “agulha” metálica em destaque no horizonte, a Spire of Dublin, esta estátua conta com cerca de 120 metros de altura e 3 metros de diâmetro na base, é bastante elegante refletindo as pessoas e as luzes da cidade à noite e encaixa bem em termos de estética com os outros locais à sua volta; o principal destaque é o General Post Office, além deste icónico edifício dos correios da Irlanda é também um Museu, o GPO Museum pode ser visitado por 15€ (13.5€ no site).

Voltamos ao alojamento pois penso já ser um dia bem preenchido, após um descanso e jantar, nada como ir sair e aproveitar a diversão dos bares e pubs Irlandeses, alguns com música tradicional Irlandesa, sempre animados e cheios de festa, realmente é uma cultura festiva muito presente nos Irlandeses.

 

rio Liffey, Dublin

 

No dia seguinte, podemos começar pela St. Patrick ‘s Cathedral (fica a sensivelmente 900 metros de Temple Bar), foi construída entre 1220 e 1260 em homenagem ao santo padroeiro da cidade e é a maior catedral do país; podemos visitar a Catedral por 7.5€, bilhetes e informações no site da  St. Patrick ‘s. Cathedral.

De regresso para o centro da cidade podemos fazer uma pausa no simpático parque St. Stephen ‘s Green, um dos mais antigos da cidade, foi criado em 1664 (para mim pessoalmente foi um dos locais mais agradáveis da cidade para relaxar). Junto a este parque vem ligar uma das ruas mais famosas da cidade, a principal rua comercial de Dublin, com várias lojas e artistas de rua, a Grafton Street; nesta rua também temos um destaque para a estátua de bronze de Molly Malone (era vendedora ambulante durante o dia e prostituta durante a noite).

 

Grafton street, Dublin

 

Próximo do parque St. Stephen’s Green, temos também a Merrion Square, neste parque temos um destaque especial para a estátua do famoso escritor, poeta e dramaturgo Irlandês Oscar Wilde, já agora para quem gosta de Oscar Wilde podemos visitar a sua “casa”, podemos visitar a casa (house tour) por 15€, fica aqui junto do parque em Merrion square 1.

 

estátua de Oscar Wilde

 

A cerca de 200 metros de Merrion square, temos ainda a National Gallery Ireland, este fantástico museu da Galeria Nacional foi inaugurado em 1864, conta com mais de 800 obras de arte, a entrada é gratuita, mais informações sobre exposições no site da Galeria Nacional da Irlanda; aqui praticamente ao lado temos o Museu de História Natural, sendo a entrada também gratuita.

Um dos grandes destaques de Dublin claro está é o Trinity College (college green), fica bem próximo da O’Connell street e é a universidade mais antiga da Irlanda tendo sido inaugurada em 1592 e tem cerca de 40 hectares; podemos contemplar todo este complexo agradável e de beleza superior, aqui temos para visitar a livraria “the book of Kells”, podendo visitar esta fantástica livraria onde temos também acesso a long room que conta com mais de 250.000 livros, dos mais antigos de Trinity College, a visita pode ser adquirida no site oficial por 16€.

Nesta fantástica área do Trinity College e College Green, podemos ainda visitar a Galeria da Ciência e a Galeria Douglas Hyde.

 

trinity College, Dublin

 

Nota ainda para visitar em Dublin: o EPIC (Museu da Imigração Irlandês) os bilhetes custam 16.5€; o Museu do Whisky Irlandês, fica na zona de Temple Bar, temos três tipos de visitas sendo os bilhetes a 20€, 23€ ou 30€, informações e bilhetes que têm desconto se forem comprados no site oficial do Irish Whiskey Museum; próximo do Pohenix Park temos uma antiga prisão que foi transformada num museu, a Kilmainham, a prisão foi inaugurada em 1796, tendo o último preso sido libertado em 1924, fechando pouco depois, podemos visitar esta antiga prisão por 8€; a casa do parlamento Irlandês, que fica próximo num dos extremos da Grafton street também merece uma visita.

Mais afastado da cidade, caso tenham tempo para isso podem visitar o Castelo Malahide, fica a cerca de 15km do centro de Dublin, podemos ir de bus (31, mudando depois para o 42, vejam as rotas no site dos buses públicos), o tour do castelo custa 14€.

 

Spire of Dublin

 

Para quem puder visitar Dublin em março, tentem por volta do dia 17 de março, que é o dia de S. Patrício, o st, Patrick’s day, que é o dia mais festivo de Dublin.

Este ano em 2021 vai ser de 12 a 17 de março, deixo o link do site oficial, este ano devido ainda à pandemia por certo as festividades não serão em plenos fulgor, mas pelo que vi e soube perante locais, turistas e até portugueses que vivem em Dublin, esta é sem dúvida uma enorme festa que tem a diversão ao seu mais alto patamar.

 

Viagens Felizes

 

noite em Dublin, nos vários pubs e bares

 

Dicas e Notas:

Para Dublin temos voos diretos de Lisboa pela Aer Lingus e Ryanair; do Porto e Faro pela Ryanair; a TAP apenas tem voos diretos de Lisboa. Os voos são de cerca de 3h.

Para ir do aeroporto de Dublin para o centro da cidade, a melhor forma (evitando os táxis que são caros) é ir de Bus, temos alguns operadores privados e os bus locais; temos esses shuttles como por exemplo o Air Coach com bilhetes de ida e volta a 8€ e a viagem a demorar cerca de 30 minutos (paragem perto de Temple bar, em O’Connell street); o bus local na linha 16 vai para o centro, junto de Temple Bar, no site dos transportes de Dublin podem planear a rota; a viagem demora cerca de 40 minutos e os preços menos de 3€, apesar de ligeiramente mais lento penso compensar.

 

ponte Ha’ Penny à noite, Dublin

 

Caso pretendam visitar várias atrações podem adquirir o cartão Dublin Pass, que vos dá vários descontos, no site podem ver melhor pois podem adicionar as atrações que pretendem ver, juntar com o bus turístico, etc; eu pessoalmente como visitei pouca coisa não usei, mas caso pretendam visitar várias atrações sobretudo no mesmo dia, pode compensar.

 

a arte de tirar uma Pint de Guinness, Dublin

 

Para visitar a Irlanda apenas necessitamos de cartão do cidadão, recomendo também o cartão europeu de seguro de doença (podem pedir na segurança social).

A moeda tal como em Portugal é o Euro; o fuso horário também é mesmo que em Portugal; o indicativo telefónico é + 353 e o domínio de internet é: .ie

A cidade é tranquila apesar da agitada vida noturna (evitar por exemplo grupos de jovens que possam estar mais embriagados), em Temple bar costumam passar policias, para manter a ordem.

Em termos de custos é ligeiramente mais caro que por exemplo Lisboa, no site  Numbeo, e na app Cost of living, podem fazer a comparação para ter uma melhor ideia do que vos espera em termos de custos.

Os restaurantes achei particularmente caros, caso consigam um alojamento onde possam cozinhar, podem poupar bastante, e por exemplo ter cerveja fresca bem mais barata.

Na Irlanda também se fala o inglês gaélico (vulgarmente Irlandês), inclusivamente nas sinalizações turísticas está presente, mas apesar talvez de algum sotaque mais carregado, a comunicação é fácil e claro todos falam inglês.

 

Site oficial de turismo de Dublin: Aqui

Site oficial da Irlanda Aqui

 

Para alojamento em Dublin, consulte aqui.

 

Reservas (click):

Booking – Alojamento

Get Your Guide– Tours, entrada em monumentos

Bestravel- Promoções de viagem

Rental Cars- Aluguer automóvel

Revolut- Cartão bancário sem taxas

Amazon– Artigos de viagem

Iati- Seguro de Viagem

 

 

 

João Almeida

Chamo-me João Almeida, moro em Sintra (Portugal), e sou um AMANTE DE VIAGENS. Uma paixão que existe faz longos anos. A minha missão com esta página é de ajudá-lo a realizar o seu próximo destino! Saiba mais sobre mim e sobre o site.

Segue-nos nas redes sociais:

RESERVA DE HOTÉIS

Booking.com

Categorias

PROMOÇÕES DE VIAGENS

ARTIGOS DE VIAGEM

SEGURO DE VIAGEM

BILHETES PARA ACTIVIDADES

GOOGLE TRANSLATE

GRUPO FACEBOOK AMANTES DE VIAGENS