10 Jul

ESTOCOLMO (SUÉCIA), A ENCANTADORA “VENEZA” ESCANDINAVA

 

Estocolmo, a encantadora “Veneza” Escandinava

Texto & Fotos de Mário Menezes

 

Fez recentemente dez anos que visitei esta cidade que me encantou. A capital da Suécia, também conhecida como a “Veneza do Norte da Europa”. Não é caso para menos, a cidade, que parece flutuar na água, é toda constituída por ilhas e canais, de água doce e de água salgada, pois fica localizada na junção do Lago Mälaren com o Mar Báltico. No Verão, o azul das águas cristalinas com o verde circundante dos bosques que a cercam dá uma enorme sensação de paz. A qualidade de vida é enorme. O parque automóvel é do mais caro que existe, mas devido às portagens instaladas na entrada da cidade, o tráfego é pouco intenso e a bicicleta é o meio de transporte predileto.

 

Coroa Dourada na Ponte Skeppsholm

 

A Suécia é um país verde, e disso temos logo a certeza quando o avião que nos transporta, inicia a sua descida, espreitamos pela janela e lá em baixo só vemos árvores. A madeira é uma das maiores riquezas deste país. No Verão com muitas horas de sol, é provavelmente um dos locais mais apetecíveis para viver. Já no Inverno parece que não é bem assim.É preciso ter um grande estofo mental! Assim me falou, um Israelita lá residente e um dono de um restaurante de shoarma. As poucas horas de sol, a escuridão permanente, o céu cinzento, as pessoas muito reservadas e pouco faladoras, o silêncio constante em todos os locais abertos ao público, o frio extremo na rua e a paisagem arborizada a perder de vista, podem ser uma das causas, da taxa de suicídios devido à depressão, ser das mais altas da Europa.

 

Cidade Velha – Gamla stan

 

Aqueles povos estão de tal forma habituados à pouca luminosidade que o interior dos restaurantes funciona em modo lusco-fusco. E para não falar da necessidade que têm de passar férias no Sul da Europa onde o sol e o céu azul é o melhor remédio para curar doenças do foro mental e problemas psicológicos.

 

Edifício do Parlamento- Estocolmo- Suécia

 

Um país limpo, dá mesmo a sensação que se comêssemos diretamente ali no chão da rua, não ficarmos doentes!  No chão, não se vêem papéis, nem lixo nem pontas  de cigarro e cuspir para o chão é um ato reprovável.

Povo civilizado, multiétnico e multicultural. Basta observar as crianças das escolas passeando nos jardins com os seus educadores e veremos a multiplicidade étnica de Estocolmo.

Uma cidade muitíssimo bem servida de transportes. O metropolitano, Tunnelbana como por lá é chamado, tem uma rede bastante extensa e serve a maior parte dos pontos turísticos da cidade. Algumas estações são famosas no Mundo devido à sua decoração.Um dos sistemas de metropolitano com as estações mais bonitas do Mundo.

 

Estação de metropolitano- Estocolmo

 

Para os 3 dias que ali passei, adquiri um “Stockholm pass” e usei-o ao máximo. Além dos percursos de barco nos canais em regime “hop on/hop off” e possibilidade de fazer tours guiados de bicicleta, o cartão incluia também viagens ilimitadas nos transportes públicos, e isso permitiu-me escolher ficar alojado fora do centro da cidade. Estocolmo, é a capital Nórdica mais barata, mas não deixa de ser uma cidade cara. Alimentação, alojamento, transportes e cultura.

 

Cidade Velha – Gamla stan – Vista desde a Câmara Municipal na Ilha de Kungsholmen

 

A Suécia é dos países mais ricos do Mundo e com os níveis salariais mais elevados e em que as diferenças de salário entre os funcionários das empresas é pouco acentuada. Na altura, por exemplo, um funcionário da recolha de lixo ou da limpeza pública, auferia um salário que rondava os 1500€. Ali o sigilo fiscal não existe. Os impostos são elevados e a consciência do cidadão em pagá-los é absoluta. Quem foge aos impostos ou recebe subsídios do Estado indevidamente, é imediatamente denunciado. Os sistemas de saúde e educação estão entre os melhores do Mundo e são totalmente gratuitos. A corrupção é quase inexistente e os governantes são pessoas sérias e idóneas que servem o país e não se servem dele.

Cidade Velha – Gamla stan

 

O Aeroporto “Stockholm Skavsta”, que serve as companhias aéreas low cost, como a Ryanair, fica localizado em Nyköping, cerca de 100 Km de Estocolmo. Essa distância, em auto estrada, percorre-se em pouco mais de uma hora de autocarro. A companhia Ffygbussarna que serve esta rota, transfere os passageiros acabados de aterrar, até estação central no centro da cidade de Estocolmo. Dado ter pago pelo bilhete de ida e volta de Faro para Estocolmo, cerca de 130€, este “sacrifício” acabou por valer a pena.

 

Era dia 6 de Junho, dia Nacional da Suécia. A cidade estava engalanada com enorme orgulho nacional e o dia do casamento da Princesa Vitória estava próximo. O Palácio Real foi a minha primeira paragem. Nos países Nórdicos a Monarquia é o regime que une o povo. A maior parte da população vê no Rei uma referência, uma figura, uma representação que leva bem alto o nome da nação.

 

Guarda do Palácio-Real – Estocolmo

 

O estilo barroco e sumptuoso deste edifício com cerca de 600 divisões, domina a zona central da cidade. A visita engloba os apartamentos reais e três museus: o Museu Tre Kronor, o Tesouro e o Museu de Antiguidades de Gustavo III.

 

Zona do Parlamento de Estocolmo

 

A zona central da cidade, a Cidade Velha, chamada de “Gamla stan” fica localizada na Ilha Stadsholmen e nos ilhéus de Riddarholmen e de Helgeandsholmen. É local de romaria de partida e chegada, quando se visita Estocolmo.  Aqui além do Palácio Real,  situa-se a Catedral de São Nicolau de  Estocolmo, a Igreja Alemã, a Igreja de Riddarholmen, onde jazem os restos mortais dos antigos Reis, e o Parlamento da Suécia.

 

Zona do Parlamento de Estocolmo

 

Esta zona possui inúmeras ruas e becos estreitos, coloridos, em tons de amarelo e laranja onde percorrê-los é muito divertido, sentindo-se a magia desta cidade que nos faz também lembrar um conto de fadas.

 

 

Cidade Velha – Gamla stan- Igreja de Riddarholmen

 

Na Ilha de Kungsholmen podemos encontrar a Câmara Municipal de Estocolmo de onde podemos ver ao longe as Ilhas que compõem a Cidade velha. Neste local realiza-se o banquete do Prémio Nobel, cuja cerimónia de entrega ocorre na Sala de Concertos na praça Hötorget, no centro da cidade.

 

Vista para a Ilha de Djurgården

 

Outrora um local que serviu como campo de caça dos Reis Suecos, a Ilha de Djurgården é outro dos locais mais visitados.

Ali encontramos o museu mais visitado da Escandinávia. O Museu Vasa. O Vasa foi um navio de Guerra Sueco, que no início do século XVII, se afundou  na sua primeira viagem, poucas milhas depois de deixar o porto. Passou 333 anos debaixo de água. Foi recuperado e ali está exposto para visita desde 1990. A quantidade de material de artilharia que possuía bem como a vontade “política” de o dotar de grandes mastros e velas, ser o mais grandioso, numa altura em que a Suécia estava em guerra com a Polónia foi uma das consequências desse naufrágio. Quando a política se envolve em decisões técnicas, este é o resultado! Grande parte do material foi recuperado e a decoração do casco ainda é visível.

 

Museu Vasa – Pormenor da decoração do Vasa

 

Museu Vasa – Pormenor da decoração do Vasa

 

Na Ilha de Djurgården, há poucos anos foi inaugurado o Museu dos Abba, dedicado ao grupo  musical Sueco famoso cuja banda sonora faz parte do musical “Mama Mia”.

O Parque de diversões Gröna Lund,onde os mais corajosos e destemidos poderão experimentar as montanhas russas com quedas abruptas, é um dos locais de grande romaria.

 

Ilha de Djurgården

 

O Museu Nacional localizado na Peninsula Blasieholmen, mesmo em frente ao Palácio Real. Possui várias peças de arte Sueca e também quadros de Rembrandt e de outros pintores holandeses. Um dos pisos é dedicado a arte moderna e até dá a sensação de estarmos no IKEA! Afinal também é uma marca Nacional muito conhecida no Mundo!

 

Museu Nacional- Estocolmo

 

A Suécia é um país que deu ao mundo um conjunto de inovações e descobertas. O bluetooth, o rolamento de esferas, por exemplo.  Mas também é o país do Pirate Bay. O Museu Nacional da ciência e da tecnologia é um local muito importante. Um dos servidores do “Pirate Bay” que tantos downloads entre 2004 e 2008 nos fez chegar está lá exposto.

 

Museu Nacional da ciência e da tecnologia-Um dos servidores do Pirate Bay

 

O Palácio Drottningholm é a residência de Verão da família real. Fica situado na Ilha de Lovön, a cerca de 15Km do centro de Estocolmo é um local encantador. Rodeado de lagos e de jardins é um passeio muitíssimo bonito. Num ápice, saímos da cidade e estamos no meio da natureza. rodeados de água e de bosques.

 

Palácio Drottningholm- Estocolmo

 

O agora chamado “Ericsson Globe” é um pavilhão multisportivo. A sua arquitetura futurista baseada no sol permite que através de uma cápsula consigamos subir ao topo pelo lado de fora e observar a vista sobre a cidade. No campo do Desporto, visitei também o antigo Estádio Rasunda, que entretanto foi demolido e deu origem a um estádio de futebol ultramoderno, o “Friends Arena”, palco onde a nossa Seleção Nacional garantiu o apuramento para o Mundial de 2014 com um hat-trick de Cristiano Ronaldo, perante a equipa Sueca capitaneada por Zlatan Ibrahimovic.

 

Estádio Rasunda já demolido- Estocolmo

 

O local fica no bairro “Solna”. Existia um acesso por túnel com passagem por um pequeno passeio da fama dos grandes futebolistas suecos, como Martin Dahlin, Kenneth Andersson ou Thomas Brolin ali deixaram os pés no cimento.

 

Ericsson-Globe – Vista desde a cabine na subida

 

Na Suécia o salmão é rei no prato. Em Estocolmo é possível pescá-lo em plenos canais da cidade. O Smörgåsbord é o manjar Nacional. Composto por um buffet livre com vários pratos de peixe, onde arenque e salmão não podem faltar. Também as almôndegas de carne fazem parte da gastronomia Sueca. Almôndegas, uma especialidade que se julga ter origem Persa, mas na realidade estão espalhadas por vários países Europeus, sendo a Suécia um deles. As cadeias de restaurantes Americanos não faltam em Estocolmo, onde os pratos de carne, com grandes bifes não podem faltar. Os Suecos são grandes consumidores de carne, muita dela provém da Argentina, mas também de café, do qual são tidos como os maiores consumidores do Mundo. O álcool na Suécia é muito caro, mas é engraçado que à mesa a cerveja é servida em garrafas de 1 litro!

 

Cidade Velha – Gamla stan- Igreja de Riddarholmen

 

E claro não esquecer de fazer um brinde no bar do gelo. Este é mesmo o verdadeiro! Ali o gelo é translúcido e incolor, pois provém da natureza, do Norte da Suécia, transportado em blocos como de cimento se tratasse, e depois colocado ali como tijolos, uns por cima dos outros.Não se trata de gelo fabricado em máquinas frigoríficas industriais, pois esse é branco e opaco.

 

Bar do Gelo- Estocolmo

 

Para souvenir, não se esqueça do Cavalo de Dalarna. Ao olhar para o meu, recordo com saudade esta cidade encantadora que conheci num rápida escapadela no meio de umas férias no Algarve!

 

Souvenirs- Cavalos de Dalarna

 

Links:

Voos: A Ryanair faz voos diretos de Faro para Estocolmo.

Marcando com antecedência conseguem-se preços em conta.

Suécia-Portugal (2013) no “Friends Arena”

Políticos na Suécia-reportagem

 

Ponte Skeppsholm onde fica a Coroa Dourada

 

Para alojamento, consulte aqui.

Para programas de viagem, consulte aqui.

 

 

João Almeida

Chamo-me João Almeida, moro em Sintra (Portugal), e sou um AMANTE DE VIAGENS. Uma paixão que existe faz longos anos. A minha missão com esta página é de ajudá-lo a realizar o seu próximo destino! Saiba mais sobre mim e sobre o site.

Segue-nos também aqui:

RESERVA DE HOTÉIS

Booking.com

Categorias

SEGURO DE VIAGEM

ARTIGOS DE VIAGEM

PROMOÇÕES DE VIAGEM

RESERVA DE VOOS/ HOTÉIS

BILHETES PARA ACTIVIDADES

GOOGLE TRANSLATE

GRUPO FACEBOOK AMANTES DE VIAGENS