8 Mar

MÉRTOLA E PARQUE NATURAL VALE DO GUADIANA

 

MÉRTOLA e Parque Natural Vale do Guadiana

 

O Parque Natural do Vale do Guadiana é uma área protegida com cerca de 70.000 ha localizada no Baixo Alentejo e abrange uma área considerável dos concelhos de Mértola e de Serpa e inclui a área envolvente do rio Guadiana bem como a Vila de Mértola, de grande interesse histórico.

Um dos maiores atractivos do parque são as quedas de água do Pulo do Lobo, as Minas de São Domingos e a Sul, o Pomarão.

O Parque inclui unidades paisagísticas bem diferenciadas: os vales encaixados do rio e seus afluentes, as elevações quartzíticas das serras de Alcaria e São Barão e uma extensa e agreste planície onde crescem arvenses de sequeiro, montados de azinho e áreas de esteval. Nas zonas mais declivosas das serras e linhas de água, com fraca intervenção humana, encontra-se ainda o chamado matagal mediterrânico, expressão da vegetação original da região.

Numa palavra, estamos na parte do Alentejo onde melhor se exprime a inóspita beleza do sul. Mais. Hoje que Alqueva submergiu uma parte substancial do Guadiana, estamos também num local a todos títulos privilegiado para descobrir as memórias do rio que, a partir do Açude de Pedrógão, continua a correr livremente para o mar.

 

Mértola- Portugal

Pulo do Lobo – Mértola

 

Passeio ao Pulo do Lobo

O Pulo do Lobo é o mais fantástico acidente geomorfológico do Alentejo.

O que observamos é muito mais do que a passagem vertiginosa do rio entre margens rochosas, e a sua espectacular precipitação numa queda de quase 14 metros sobre o sereno Pego dos Sáveis”. Água e pedra em turbilhão, uma história de milhões de anos e, com sorte, talvez consigamos ver a cegonha negra e o Lince ibérico.

O Pulo do Lobo tem acesso sinalizado pela margem esquerda, na estrada Mértola – Serpa, junto à povoação de Vale do Poço; e pela margem direita, na estrada Mértola – Beja, a partir de Corte Gafo e Amendoeira da Serra. A vista mais espectacular é a da margem esquerda, embora, do lado oposto, se observe melhor a queda. Trata-se de uma zona perigosa de ambos os lados.

Se visitarem Pulo do Lobo via Amendoeira da Serra, vão passar em Corte Gafo de Cima, onde tem obrigatoriamente de parar e provar o delicioso queijo e requeijão.

O Mel daquela zona é divinal, bem como as compotas de figo da Índia e de bolota !

 

Mértola e parque natural Vale do Guadiana- Porugal

Cascata do Pulo do Lobo – Mértola – Portugal

 

Mina de S. Domingos e Praia Fluvial da Tapada Grande

A Mina de S. Domingos foi a maior mina de pirite da Península Ibérica, chegando a dar trabalho a mais de 1500 mineiros. Foi explorada desde meados do séc. XIX pela firma inglesa Mason & Barry e definitivamente encerrada em 1960. O Bairro Mineiro continua habitado pelos descendentes das famílias mineiras e o Palácio dos Ingleses, antiga morada dos directores da empresa, é hoje uma estalagem.

 

Mértola- Portugal

Minas de S.Domingos – Portugal

 

O Complexo Mineiro, os visitantes podem fazer sozinhos e em segurança o Percurso Geológio-Mineiro que se estende entre a Corta e as fábricas de Enxofre da Achada do Gamo, desde que se mantenham nos trilhos marcados. A pé, de bicicleta ou de jipe, não terão qualquer dificuldade em seguir até Santana de Cambas (cerca de 10 kms) pela estrada de terra correspondente ao antigo caminho de ferro que transportava o minério para o porto do Pomarão, no rio Guadiana, hoje transformado em animado porto de recreio.

Em frente  ao Hotel S. Domingos localiza-se a Praia Fluvial da Tapada Grande. É um lugar, com areal, água de qualidade para banhos, parque de merendas e um bar.

Desde 2012 que é galardoada com Bandeira Azul, cumprindo todos os requisitos deste programa.

Mértola- Portugal

Praia Fluvial da Tapada Grande – Mértola

 

Castelo de Mértola e centro histórico

Mértola, seu Castelo e centro histórico, valem muito a visita. Se puderem visitem durante o festival Islâmico, que se realiza de 2 em 2 anos.

No ano de 2019 decorreu em Maio.

O Castelo de Mértola que durante o século XIV foi a sede nacional da Ordem de Santiago, tem um recinto amuralhado de aproximadamente 3.000 m2.  A Norte ergue-se, a Torre de Menagem. Sobre a porta, numa inscrição da época, pode ler-se: “Esta torre mandou fazer Dom João Fernandes primeiro mestre (da Ordem de Santiago) que houve em Portugal. Era de 1330” (1292).

Durante uma primeira intervenção arqueológica, no castelo, foi possível constatar que o interior do recinto fortificado, antes de ser militarizado, foi ocupado em época islâmica (século XI) por um bairro habitacional.

A vista do Guadiana a partir do Castelo é linda!

 

Mértola- Portugal

Rua em Mértola durante o Festival Islâmico – Portugal

 

Para os amentes de trekking não devem perder o: PR9 ENTRE O ESCALDA E O PULO DO LOBO

Este é um percurso envolvente, pelos seus aromas, pelo misticismo da sua história milenar, pelo encantamento das suas lendas e pela riqueza da sua vida natural. É um percurso de cerca de 5,5 km.

Pontos de Interesse neste percurso: Anta das Pias; Monte do Vento; Moinho do Escalda; Pulo do Lobo; Marmitas de Gigante; Avifauna (aves rupícolas: cegonha preta; bufo real; águia-real; melro azul)

Esta zona tem uma riqueza muito grande, ainda desconhecida, que vai desde a gastronomia, o Rio Guadiana, a Fauna, a Flora, a “transparência” dos céus que nos oferecem um espetáculo de estrelas e via lactea.

Eu fui almoçar ao Restaurante “Alentejano” em Moreanes. É divinal!

Em Cortes Sines há também uma pizzaria muito boa e podem aproveitam para Visitar a Destilaria de óleos essenciais – Dalenguadiana .

Foi aqui que eu descobri o mundo dos óleos essências através de um amigo ligado ao assunto.

As encostas do Rio grande do sul, são ricas em espécies florais de grande interesse aromático e medicinal. Os óleos essências obtidos a partir, da esteva, alecrim. Tomilho, etc são obtidos pelo método de arreste a vapor, utilizando uma caldeira de baixa pressão alimentada com lenha.

 

AZENHAS DO Guadiana ( a 1,5 km do centro histórico de Mértola)

Situadas a montante de Mértola, as Azenhas do Guadiana aproveitaram, durante séculos, as correntezas vindas de norte para transformar o cereal em farinha. Depois de perderem o seu papel principal estas transformaram-se em local de lazer, sendo o último ponto do Guadiana a sofrer a influência da maré.

Um bom local para se dar um mergulho.

 

Mértola ao anoitecer- Portugal

 

POMARÃO

Quando a Mina de São Domingos estava em actividade (o que aconteceu até ao princípio dos anos 60), uma linha de caminho-de-ferro ligava a exploração mineira a um cais situado à beira do Guadiana. Aí atracavam e eram carregados com minério de cobre os navios que depois desciam o Guadiana até à foz, em Vila Real de Santo António. Foi esta a razão de ser do nascimento da aldeia do Pomarão, situada na margem esquerda do Guadiana e pertencente ao concelho de Mértola (dista cerca de 20 km da vila).

O minério chegava ao porto do Pomarão transportado por uma das primeiras linha de caminho-de-ferro construídas em Portugal. O movimento do porto era elevado. Em 1864 apresentaram-se no Pomarão 563 navios para embarque de minério.

De referir que era considerado porto comercial, pois ficada situado no limite de navegabilidade do Guadiana, com acesso a embarcações até cerca de 4 metros de calado.

 

Mértola- Portugal

Minas de S.Domingos- Portugal

 

Uma região a descobrir e a vivenciar com toda a tranquilidade. Nunca menos de 3 dias ! Vale muito a pena!

 

 

Texto e fotos de @descobrir com Alma (Cláudia Videira)

 

Para alojamento, consulte aqui.

Para programas de viagem, consulte aqui.

 

João Almeida

Chamo-me João Almeida, moro em Sintra (Portugal), e sou um AMANTE DE VIAGENS. Uma paixão que existe faz longos anos. A minha missão com esta página é de ajudá-lo a realizar o seu próximo destino! Saiba mais sobre mim e sobre o site.

Segue-nos também aqui:

RESERVA DE HOTÉIS

Booking.com

Categorias

SEGURO DE VIAGEM

ARTIGOS DE VIAGEM

PROMOÇÕES DE VIAGEM

RESERVA DE VOOS/ HOTÉIS

BILHETES PARA ACTIVIDADES

GOOGLE TRANSLATE

GRUPO FACEBOOK AMANTES DE VIAGENS