14 Nov

EMBARAÇOS EM VIAGEM

DICAS DOS AMANTES DE VIAGENS

A melhor informação sobre destinos é aquela que todos os dias são partilhados no nosso grupo de facebook AMANTES DE VIAGENS. Aqui encontra alguma informação útil dos membros, para preparar a sua próxima viagem!

 

 

 #36 EMBARAÇOS EM VIAGEM

Histórias inesquecíveis, momentos marcantes, experiências incríveis. Perda de voo ou bagagem, cartões de crédito que não funcionam, perdas de passaporte,… Todos nós temos algo para contar em viagem!

Estas são algumas das histórias que os membros do grupo partilharam connosco…

 

“São experiências únicas, fantásticas, que nos animam e motivam ainda mais a continuar a viajar, conhecer e crescer!” 

 

 Questão » Marcus Vinicius: “Vamos pensar naquele momento…no decorrer duma qualquer viagem….o pior de todos….aquela situação embaraçosa, aquele perrengue…..sufoco….qual foi?”

Alexandra Leitão: “O meu filho de 2 anos vomitou em cima de mim e do meu marido quase na porta de embarque.. comigo muitoooo grávida! Viajamos para Cabo Verde todos sujos e a cheirar horrivelmente mal. Foi sem sombra de dúvida a viagem mais embaraçosa de todo o sempre”

Catarina Garrau: ” Não foi embaraço…mas sufoco.
Ilha de Gozo 2013, estamos a dois dias de regressar a Portugal e eu começo a madruga com dores de barriga, mas não digo nada. 9h…12h e as dores não passam. Peço ao meu marido para ir a farmácia comprar qq coisa para o estômago.
16h e as dores sempre a aumentar…decidimos ir ao hospital. Achei que era uma gastro, medicavam me e passava.
Em menos de 1 hora no hospital chega o diagnóstico: apendicite aguda.
Conclusão mais uma semana e meia de férias e parte de mim ficou para sempre na Ilha de Gozo (Malta).
O sufoco foi medo de me acontecer alguma coisa grave e não ver mais a minha família.”

Sandra Oliveira: ” perder o voo dentro do aeroporto por não chegar a tempo na hora de embarque”

Luca Cardoso: ” Foi ter de fazer escala em instambul chegar lá ja nao ter mais o aviao pk chegamos atrasados e ter de lidar com aquela gente antipatica aeroporto cheirava mal foi horrivel depois de algumas horas lá nos arranjaram um hotel tanto na ida para o hotel como na vinda pensei nao sair de lá viva temi pela minha vida”

Alexandra Leitão: ” Aconteceu-me o mesmo no Qatar na ligação para as Maldivas.. Felizmente tudo acabou em bem e tivemos a oportunidade de conhecer uma linda cidade sem perder os dias nas Maldivas”

Cátia Perez: ” Além de perder o voo de Barcelona para Lisboa por 5m, também “perdi” o BI no aeroporto de Dublin! Não me queriam deixar embarcar… lá deixaram ao mostrar a carta de condução mas passei um mau bocado. Já no avião, encontro o fdp do BI! Durante as viagens, o que mais odeio, são as crianças mal comportadas que passam o tempo todo aos gritos ou aos pontapés no banco, e os paizinhos, esses, que nem crianças deviam levar em voos de longo curso, ainda olham para nós de lado!”

Luca Cardoso: ” Cátia perez eu sou mae e viajo com o meu filho para aonde quer que seja nunca tive problemas com o meu filho e realmente nao sao as crianças que me incomodam o que me incomoda sao os adultos que as vezes nao respeitam os outros quanto as crianças essaa da se um desconto pk esses comportamentos que vc referiu já presenciei em adultos”

Marrocos

Fez- Marrocos

 

Flávia Gama: ” Uma urticária na Madeira… dois dias sem sair do Hotel!”

Susana Esteves: ” Excursão as ilhas phi phi. No regresso a Krabi, depois de um dia maravilhoso, duas horas e meia numa lancha rápida com cerca de 20 pessoas, mar picado, o barco subia e batia nas ondas com uma força brutal, quase a virar-se, todas as pessoas absolutamente encharcadas, 3 delas a vomitar para sacos de plástico, um inferno para chegar. Pensei que nunca mais via terra firme!”

Marcus Vinicius: ” Lua de mel. Anos 90. Cabo Verde. Ilha do Sal. Na altura muito pouco desenvolvido!! Numa noite resolvemos conhecer uma discoteca (só de nome). O motorista do hotel nos levou até lá e foi embora. Longe! No regresso….alta Madrugada! Nada de táxi! Nada! Nós e uma alemã, que nem olá sabia dizer em português…..apanhamos boleia num velho jeep toyota descapotável, cheio de habitantes locais….só que…iam todos alcoolizados 😱….circulava uma garrafa de uísque por todos….alta madrugada…o carro tomava conta da estrada…pavor….alguns quilómetros antes do hotel, o jeep pára! Tivemos que sair…..e eles foram embora, para outro lado….”mamados”….Escuro, noite fechada! ! E o hotel? Para que lado era? Até hoje não sei…..mas Ainda conseguimos tomar o pequeno almoço…..☕😱”

Brandao Ferdiana: ” Fiquei sem poder sair de uma cidade por tres dias… sem transporte e cartoes bloqueados”

Inês Mendonça: ” Varicela em plena ilha de Langkawi ….uma aventura às bolinhas…😂😂”

Manuela Laranjeira: ” Perder um avião de ligação de Frankfurt para o Porto, vinda de Inglaterra. Foi um 31 para nos arranjarem voo. Bem que nos tentaram dar dinheiro para irmos para outro aeroporto.”

Ana Cristina Barroca: ” Passar tres horas no Lounge da Air France com os bilhetes mais baratos de sempre de Lisboa para NY e quase ir perdendo o voo para os States porque não previmos que o embarque era a 20 minutos do local onde desembarcamos no Charles de Gaule”

Manuela Laranjeira: ” Embaraçoso, embaraçoso foi na viagem para a Islândia e, após escala em Frankfurt (de novo Frankfurt), foi feita nova revista e tirei quase toda a roupa porque não parava de apitar!!! Afinal eram as minhas sandálias que tinham uma lâmina interior. Foi muito mau…”

Beatriz Chaves: ” Pois eu sufoquei por causa de alguem no banco detras de mim que talvez comeu uma boa feijoada antes do embarque, o que me valeu foi as amostras de perfume para meter no nariz senão morriaaaaaaaaaa :P”

Mercado de Cabo Verde

Mercado em Cabo Verde

 

Nancy Roque: ” Entrar no comboio errado em Roma, fugir do “pica” para não pagar novo bilhete, correr pelo aeroporto para não perder o vôo e fazer a entrada triunfal no avião, a última a chegar, com toda a gente já sentada a lançar-me olhares “calorosos””

Manuela Laranjeira: ” Há mais: em Londres apanhar o metro na direção errada, ir até ao fim e não fazer a mínima onde estava. Em Hamburgo, entrei no metro sem bilhete e levei com o pica. Era tardíssimo e eu super atrapalhada mas o pica deixou-me ir! 🙂 Em Paris no Charles de Gaulle com bilhete de metro na mão e não tinha acesso à plataforma. mais de uma hora á procura de um segurança que ajudasse! Acho que tenho problemas com metros!!!!”

Catarina Garrau: ” Correr pelo aeroporto de Munique com os filhotes também, como se não houvesse amanhã para conseguir chegar a tempo para embarcar para Belgrado.”

Sofia Margalha: ” Ser picada por uma medusa em Varadero, chorar de dores e ao pedir auxilio aos “nadadores salvadores” e eles simplesmente nao quiseram saber… passado 3h ainda fui fazer o voo de 9h até Lisboa e ter dores durante 2 dias. Mas como eu costumo dizer, é uma historia engraçada para contar mais tarde hehehe”

Ana Amaro: ” Ter 3 aviões marcados e sair de Lisboa na TAP com 2 horas de atraso e ter todos os voos reestruturados, acabando por fazer 5 países em 10 horas.”

Célia Costa: ” O voo de Lisboa atrasar e por isso perdemos o voo Madrid cancun, perdemos uma noite no hotel e só embarcamos a meia noite por outra companhia ,tivemos de ir para a Cidade do México e de lá para cancun . Sorte que íamos 2 semanas porque senão nem valia a pena ir ! Valeu a pena pois conhecemos um casal fantástico na mesma situação e fizemos a viagem juntos . Depois quando voltamos os nossos nomes não constavam na lista pois como não tínhamos embarcado… mas no final correu tudo bem !”

Rute Pedro Menezes: ” Ires à casa de banho antes de embarcar e o passaporte cair na sanita e ficar todo molhado! Só o meu querido marido seria capaz desta proeza!😅”

Vania Marta Oliveira: ” Já tive umas quantas… À entrada no egipto fui a única chamada aparte no aeroporto. Vi a minha mala ser toda revistada e olhares ameaçadores por parte das forças policiais, quase como quem não me queriam deixar entrar no país. Curiosamente, e nessa mesma viagem, ao aterrar em madrid, o avião aterrou mal, quase quase a virar, até as hospedeiras que iam ao meu lado não se contiveram com o susto.”

Praça de S.Marcos

Praça de S.Marcos- Veneza

 

Deia Teixeira: ” Correr pelo aeroporto fora enganar me no terminal e ser no terminal completamente oposto (com transfer pelo meio) e perder o avião por 5 mim que o check in tinha acabado de fechar “

Tiago Marques: ” Dormir no aeroporto, ter fome e as máquinas avariadas e ainda… Às 9h da manhã entrar no trabalho! O que valeu foram os copos de vinho antes haha”

Maria Pechirra Oliveira: ” Passar mal em Londres, na noite antes do embarque…. Depois de pelas 3 da manhã ( tínhamos que sair do hotel as 4 para apanhar o bus para o aeroporto) começou a passar. Mas só comi quando cheguei a Portugal. :-D”

Ana Isabel Vieira: ” Adormecer no dia de voo e perder o comboio pra Lisboa… Ficar em overbooking e conseguir lugar nos ultimos 10minutos… Correr a maratona até ao embarque!! Perder me a noite com malas, e caminhar à vontade 6km…. Em direção oposta…. 😫 Adormecer na praia em topless…..”

Maria Pechirra Oliveira: ” E outra. Quando chegamos a porta de embarque andavam polícias armados e a verificar BI e passaporte de todos os homens..”

Maria Manuela Grilo: ” Tenho algumas, desde deixar cair uma câmara fotográfica reflex no Mar Morto e quase me afogar porque é fácil boiar mas depois é difícil ficar de pé, a ficar internada numa clínica em Marraquexe com 40 graus de febre e diarreia, prestes a ser trocada por camelos no deserto Vadi Rum na Jordânia…”

Susana Carrilho: ” Eu sufoquei literalmente com a quantidade de casacos que tive de vestir por cima uns dos outros para não pagar excesso de carga”

Cristina Sebastiao: ” Já tive algumas, mas a que eu mais temi pela vida foi quando nos perdemos em pleno Park Kruger, sem qualquer meio de contato com alguém, estivemos umas 4 horas a andar a 20km/h, completamente perdidos sem avistarmos vivalma!”

Susana Carrilho: ” Numa volta por inhaca, feita por um rapaz que se tinha oferecido para nos mostrar a ilha, a determinada altura, disse para esperarmos que tinha de ir fazer xixi! Pensei: epa, na volta foi buscar os amigos todos e vão-nos assaltar. Tirei o cartão da máquina fotográfica à pressa e enfiei no sutiã…levassem a máquina, mas não as fotos. Resultado: ele voltou sozinho e eu passei o resto da volta sem tirar uma única foto. Não tive coragem para tirar o cartão do sítio onde estava.”

Marta Reina: ” Já tenho algumas histórias mas a mais marcante foi quando estava a viver em Londres e tive de passar o Natal (dia 24,25 e 26) de Dezembro sozinha no hotel do aeroporto de Gatwick depois de ter o voo cancelado para o Porto pela easyjet !!! Ano de 2013″

Sapa- Vietname

Sapa- Vietname

 

Cristina Sebastiao: ” Uma vez a atravessar a Rep Checa em pleno inverno, as estradas estavam cheias de neve, o carro virou-se cerca das o8h da noite e só nos tiraram dali às 03h da manhã! Sozinhos ao frio, sem falar russo ou checo, vimo-nos gregos para nos entendermos com a assistência em viagem!”

Lina Quintino: ” No penúltimo dia em Nova Iorque, caí parti o fémur fui internada em hospital, operada e só pude viajar oito dias depois é com fortes riscos de embolia”

Isabel Carreiro: ” Quase perdi o avião, porque alteraram a sala de embarque e como estava na conversa com uma amiga não nos apercebemos.”

Isabel Carreiro: ” Já me aconteceu uma viagem de grupo em que a mala do meu filho ficou esquecida na bagageira do carro.”

Ana Sofia: ” Xiiiiiiiii ficar com um distúrbio intestinal enorme em punta cana e pensar que tinha de ir para o hospital. Felizmente fui bem medicada pelo medico do seguro. Mas as 10h de aviao naquele estado ui….”

António Sandra Carvalho: ” Uma viagem 12 h de autocarro entre a cIdade do Panamá e Bocas del Toro em que o condutor insistia em ter o ar condicionado a 10 graus e nós vestidos á verão, literalmente a morrer de frio e com a roupa dentro das mochilas debaixo de todas as outras e impossíveis de encontrar..”

Gabriela Torego: ” 17h fechada num avião passei fome e na escala fazerem a limpeza com os passageiros lá dentro… Horrível”

Praias da Riviera Maya

Praias da Riviera Maya

 

Katia Maria Guimaraes: ” Nao saber onde havia estacionado o carro fora de Siena!!! E com um pouco de Italiano descobrir que aquela cidade tinha 6 saidas!!!😳😳”

Katia Maria Guimaraes: ” Atravessamos um tunel subterraneo / metro em Roma perto de meia noite, e lá encontramos um grupo esquisito que estava sempre a nos esperar!!! 20 minutos em enormes escadas rolantes de um silencio enorme, sem chegar a saida e sempre encontrando os caras!!! Que nos miravam o tempo todo!!!!!”

António Sandra Carvalho: ” Ou, com a mania de não fazer nada com agencias, não saber que era preciso tirar cá o visto para o Vietname e… no aeroporto não embarcar!! (Felizmente só se adiou 24h…)”

Ana Jorge: ” Ficar fechada na Torre dos Clérigos. Por sorte uma das portas que dão para as varandas não estava trancada e deu para pedir ajuda às pessoas que passavam na rua.”

Lila Lovecats: ” Mal da altitude em Cusco, fui parar no hospital… eu não estava tão mal mas resolveram me levar pra outro hospital e me botaram numa ambulância com um motorista alcoolizado que ligou a sirene! Chegando lá era tudo muito sujo e improvisado e a enfermeira me espetou ums dez vezes e não achava minha veia. Achei que ía ter que voltar pra casa, mas no final deu tudo certo e parti pra Puno tomando soro.”

Fátima Alves: ” Vôo de Lisboa para Budapeste com 8 horas de atraso devido à falta do chefe de cabine e depois a TAP fretou um avião da White que não tinha chefe de cabine! Parece anedota mas foi verdadeiro.”

Samantha Santana: ” Mala de viagem sem fecho de segurança e sem forma de plastificar a mala em greve no aeroporto! Lyon – Lisboa…. Medoooo”

Sandra Larangeiro: ” Chegar a Bolonha à meia noite e o senhor do apartamento onde íamos ficar recusou-se a vir dar-nos a chave mesmo sabendo que íamos chegar a essa hora. Só por volta das 3h da manhã é que conseguimos arranjar um outro sítio onde dormir com a ajuda de um polícia, depois de cerca de 2 horas a andar com as malas atrás. 😡”

Inês Tomás António: ” Aconteceu-me parecido em Madrid :-/ e já tinham alugado os nossos quartos que já estavam pagos, a outras pessoas….eramos cerca de 12 pessoas.”

Shibuya-Tóquio

Shibuya-Tóquio

 

Lila Lovecats: ” Onibus de belgrado pra sarajevo. No meio da viagem descobri que o ônibus não iria exatamente pro centro de sarajevo, mas em alguma cidade próxima. Chegando nesse lugar eu tinha que pegar um ônibus pra ir finalmente pra sarajevo mas não tinha moeda local. Lá ninguem falava inglês, não tinha casa de câmbio, nem atm. No final, depois de muito pastar, achei um restaurante onde almocei um cevapci e pude pagar em euro e recber troco na moeda local. Aí pude pegar meu ônibus pra sarajevo…”

Joana Laranjeiro: ” Tínhamos conexão de autocarro de Varsóvia para Cracóvia e um condutor da companhia de autocarros Polskibus enganou-nos. Perdemos o autocarro (que era às 23h 45min) e passámosa noite nas ruas de Varsóvia em pleno mês de feveireiro a rezar para não sermos assaltados”

Sandra Larangeiro: ” Em São Petersburgo, a meio da noite a caminho do aeroporto o nosso taxi foi mandado parar pela polícia e a condutora diz: “se a Polícia perguntar alguma coisa, não digam que isto é um taxi mas sim que somos amigos”. O que vale é que não perguntaram nada pois ainda agora não sabia que dizer. Depois ela explicou que não gostam de taxistas mas não gostei nada da justificação nem da situação em que nos colocou. 😰”

Estela Pereira: ” Ficar retida quase 24 horas em Paris, onde nevava, por ter perdido a ligação para o México. Na mala só tinha roupa de verão. O hotel foi o único refúgio e Paris ali tão perto. Passar dia e meio retida no hotel em Amã devido a uma queda de neve que bloqueou ruas, estradas e fez fechar museus. A pior experiência foi ter um acidente de carro em Espanha quando ia só com o meu filho mais velho, que partiu uma perna, isto na véspera de fazer 18 anos. Até o meu marido ir ter connosco a S. Sebastian foram 2 dias terríveis. Valeu -me o apoio de alguns desconhecidos”

Elsa Correia: ” Perder avião em Sevilha por me ter esquecido da diferença horária.
As 3 da manhã levantada e preparada para apanhar um autocarro numa vilazinha da Costa Rica cai-me a haste dos óculos. Com um mini kit de costura, meti linha na agulha e vá de coser linha passando pelo buraco bem próximo da cada por causa da minha miopia lol Depois lá lembrei de fita testemunho na cozinha do hostel para identificar a comida com o nome e lá fui assim, o novo parafuso dos meus óculos é de longe do Panamá :)”

Maria Luis: ” Chegar a Londres às 22h. Encontrar um autocarro que nos levasse ao hostel. Se não fossem umas imigrantes portuguesas a dizer para sair numa paragem ainda hoje lá andávamos. Quando saimos do dito autocarro fomos em sentido contrário ao hostel até que encontramos uma alma caridosa que nos mostrou o caminho. A rua que nos levava ao nosso destino tinha umas pessoss estranhas, era muito escura, comprida e tinha um muro altíssimo que ruio e demos com um cemitério daqueles super antigos. Já no hostel tínhamos vista para o cemitério e levamos a noite toda a ouvir os corvos a fazer barulho.”

Maria Luis: ” Em Belfast marcar um táxi para as 4 da manhã para me ir levar ao aeroporto e ninguém atender o telefone. Ir até à casa dos ditos taxis e ver que estava fechada. Ander com malas sozinha e sem ver vivalma. Lá apareceu um carro com um homem que dizia ser taxista mas sem nenhuma informação que trazia outra rapariga no carro e nos levou ao aeroporto”

Tito Andrade: ” Um ano a preparar a viagem Argentina/Chile Patagonia.. tudo mais que visto e revisto e no dia da partida já em Coimbra B com bilhete de alfa a caminho do aeroporto de Lisboa , uma Sra saltou para a linha mesmo antes da estação e o comboio não apareceu … 🙁 foi correr , correr até á rodoviária ,e ” rezar ” para que algum bus chegasse a tempo a Lisboa > taxi > aeroporto .. conseguimos mesmo no limite .. !! Mas depois a vigem compensou tudo 🙂 :)”

Marrocos

Deserto do Sahara- Marrocos

 

Sónia Andrade: ” Bélgica, Fev de 2016. voo de regresso a Portugal às 21:00, por isso optámos por aproveitar o último dia para irmos a Bruges (calhou numa 6ª feira). Logo pela manhã chegámos à estação de combóios e havia um atraso de 40 minutos com destino a Bruges (claro, tinha logo de ser o nosso destino e naquele dia), arriscámos e fomos. Dia lindo, bem passado. Regresso com mais de 1h de atraso nos combóios. Paragem à pressa em Bruxelas para ir buscar as malas (onde estávamos alojados, sorte a do hotel ser a uns passinhos da estação), todos nós enervados, atrapalhados mas lá nos pusemos a caminho de Zaventern… nervos em franja… chegados ao aeroporto e passado a segurança (que por acaso me fez abrir as 4 malas todas elas a abarrotar) dirigimo-nos ao portão de embarque a 20 minutos de ele fechar, ao fim de 15 minutos informam-nos de que o voo passou para outra porta de embarque que fica só no extremo oposto do aeroporto… WTF??? Miúdos aos berros, eu e o marido a correr desalmadamente e a rogar pragas aos sacanas que nos fizeram mudar de portão… chegados lá, o portão tinha outro destino que não o nosso… agora sim, entrámos no desespero! O marido foi ao placard e viu que o nosso voo estava com 1h de atraso… o que até soube bem naquele momento!”

Paula Diogo: ” Chegar a Bocas del Toro (Panamá), ir ao banco e dizerem que não trocavam euros. Tive que recorrer ao mercado negro. Isto tudo após ter atravessado a pé uma ponte horrorosa, a cair de podre, que liga a Costa Rica ao Panamá. Deve ser por isso que para mim Panamá, nunca mais”

Filipa FSilva: ” Estacionar em Las Palmas numa placa de TAXI a dizer “estacionamento autorizado das 21h às 9h”. Ok, bacano. Mesmo desconfiada da mensagem, haviam lá vários carros, e fiz igual. De manhã, não havia carro. Ok, o nosso pensamento foi que nos havíamos enganado na rua. Mas não. Estava no penúltimo dia de férias… Depois de gastar tudo com o melhor… Falo com uns gajos equiparados à Emel, e levam-me a ver o sinal. Ah e tal “lo sentimos pero aquí en España ese mensaje es para los taxis que pueden aparcar por toda la noche”. Ok!!! Ferrou!! Polícia connosco. Fomos a um posto de polícia onde nos explicam o que fazer. Pegamos no taxi e fomos9 ao parque da polícia levantar o carro. 100eur. A multa podia ser paga em vários sítios, escolhi o Totta. Mais outros 100eur. Pedem-me o nif. Sou Portuguesa. O dia estava a correr tão bem, enervei-me e chamei o gerente explicando que a regra era pagar ali. Que não ia pagar mais 200eur em Portugal. Lá inventaram um número, pedi recibo e carimbo e vim 200eur mais pobre. Hoje rio-me com essa placa…!!!!”

Filipa Pereira: ” Em Londres, no aeroporto de Heathrow meter-me com a minha amiga na fila de controlo que tinha mais pessoas (não nos apercebemos na altura porque fazia curva), com isto uso olhar para o relógio e faltar 1 minuto para a porta de embarque fechar, ficar em pânico porque tinha gasto o dinheiro todo, correr aquele aeroporto de uma ponta à outra, chegar a porta de embarque e o senhor dizer com um ar super irónico e gozão “you’re late” ahahaha entrar para o avião e ainda esperar 30 minutos por um casal que se tinha perdido no aeroporto.
Moral da história: quando for assim não volto a correr, esperem “

Teresa Carmo Oliveira: ” Viagem num cruzeiro com visita às ilhas gregas, quando no meio do oceano me apercebi que não íamos em direcção ao destino. Conclusão, o barco tinha sido fretado, e a agencia de viagens em Lisboa não tinha sido avisada. No fim acabou tudo em bem, pois acabei de ver outros sitios lindos, mas foi um susto.!”

Dora Abadesso: ” A minha experiência foi horrivel, mas podia ter sido ainda mais horrivel!No transfer do aeroporto para o hotel, Tunisia, o meu marido deixou a mala do pc , com toda a documentação, check in no hotel, passaportes, bilhetes do avião, o meu disco rigido de trabalho, fiquei louca, era 1 ou 2h da manhã com a minha filha, sem saber o que fazer, já estava a dizer mal da minha vida e que começo de férias! Mas foram super mas super prestaveis, ligaram para o guia que nos foi buscar ao aeroporto, ele avisou o motorista e às 9h tinha lá a minha mala, foram impecáveis, neste dia e no resto das férias, sempre muito bem tratados!Mas fiquei tão fora, que um deles dizia, senhora tenha calma, tudo se vai resolver mas não fumes tanto,ahahahahha!”

Ana Paula: ” Sufoco e de que maneira… vergonha tambem😂Las Palmas na semana passada.. sair di autocarro que me transferia do aeroporto para o hotel e reparar que a minha bagagem “nâo era a minha” foi-me dito que o passagueiro antes de mim a teria.. já na reception o “tal passagueiro” feliz com a minha mala” e eu com a dele pronta para troca, quando ele me diz que a mala que eu tinha nao era a dele, e eu a ver a minha Rica malinha na mâo dele😂 lol a esposa lá lhe disse que eu estava Certa e que tinha-mos as malas trocadas!Fui obrigada a ir almoçar porque o meu quarto ainda nâo estava disponivel…vergonha porque de regresso a casa o aviâo resolveu apanhar poços de ar e eu resolvi gritar de medo”

Ana Monteiro: ” Chegar a St. Tropez, sem dinheiro. Hora de almoço, a pequena na altura com 4 anos a chorar que tinha fome. Fomos a uma churrasqueira e o senhor simpaticamente 😲 disse que não era multibanco, só aceitava dinheiro. Corremos vários multibanco que só introduzir o cartão pediam 5 dígitos. Eu já só dizia que queria sair dali, continuamos viagem. Não sabíamos se is trocos que tínhamos chegavam para o parque de estacionamento. Felizmente foram mesmo à conta. Fugimos a sete pés dali. Até ao centro comercial maus perto e a partir daí tudo correu bem. Ainda hoje não consigo gostar de st. Tropez “

Luis Vieira: ” uma altura sai do quarto do hotel, para ir almoçar, entretanto lembrei-me que me tinha esquecido do tabaco ou do telemovel, qualquer coisa assim, entao voltei atras para ir buscar o que precisava, tinha 4 bolsos nos calçoes e em nenhum deles eu tinha colocado os cartoes para entrar no quarto. conclusao, tive de ir a recepção fazer uns novos. nunca mais os vi.”

Ana Póvoas: ” Estar em Cuba sem dinheiro e o multibanco não aceitar sem ser visa e não haver dinheiro em Havana, não tive Safa tive que ir ao aeroporto comprar moeda a crédito até transferirem dinheiro para a conta que tinha cartão visa.
Ir fazer circuitos em zonas sem multibanco e teria que pagar o alojamento diário em dinheiro, um dia em Havana sem dinheiro, corremos todos os bancos e vendas, nem no Hotel (aquele mais emblemático de Havana tinha)”

Gorila de montanha no Ruanda

Gorila de montanha no Ruanda

 

Jose Silveira: ” Novembro de 2006. Em cruzeiro para o Brasil. O navio é surpreendido por uma tempestade, à noite, antes de chegar à ilha do Porto Santo. As vagas são enormes e até os tripulantes andam assustados. Os passageiros enjoados, alguns pedem assistência médica que lhes é concedida. Em dado momento são desligadas os motores do navio. Grande confusão. Na manhã seguinte -mar calmo- costa sul da Madeira; soubemos que o navio quase estivera a afundar-se. Avistando a proa vi tripulantes a soldar uma fenda grande…”

Cristina Sebastiao: ” Agosto 1990, lua de mel, paraiso escolhido Punta Cana! Em 1990, Punta Cana era apenas um aerodromo, os voos eram todos através de Santo Domingo que fica a 3h por terra de Punta Cana, no dia da partida, era suposto ter alguém à nossa espera para nos levar para Santo Domingo, pois não estava, havia um motim, as estradas estavam todas fechadas, num desespero total, nós e todos que tinham voo nesse dia, foi uma verdadeira caça ao homem, ao piloto de uma aeronave que estava no aerodromo que nos levaria ao aeroporto, conseguimo-lo juntamente com 1 casal de espanhois, esta junção ibérica caliente permitiu que conquistassemos o prémio, era isso, ou ficar ali sabe-se lá até quando!”

Susana Carrilho: ” 5 dias em Barcelona, sozinha. Assaltada ao segundo dia, um sábado. Fiquei sem nada dentro da mala. Não tinha dinheiro, não tinha cartões, não tinha telemóvel. A mala só com roupa no hotel, mas só tinha pago ainda a primeira noite. Fui buscar a mala, o homem da recepção ia-me comendo viva, mas ele queria que eu fosse buscar dinheiro onde? Como fui assaltada num cyber café, acabei por pedir ajuda a um dos empregados. Acabei por passar os dias seguintes numa espécie de república. Um apartamento com um brasileiro, duas espanholas, dois espanhóis e dois irlandeses. Não sei como cabia lá tanta gente. Comi, bebi, dormi à conta da generosidade daquele pessoal. Conheci Barcelona como não teria conhecido se nada se tivesse passado. Fui a festas inexplicáveis, sentei-me com eles a beber umas canhas nos passeios das praças. Ainda me deram 20€ para a viagem :)”

Ana Moura Quelhas: ” Susana essa história merece um post para ser partilhada!”

Cristina Sebastiao: ”Que grande Bestseller que este material dava! Viajar é isto, é viver intensamente a vida, é por à prova todas as nossas emoções!

Carina Estrela: ” Eu a que me lembro logo…foi ter ido parar ao aeroporto errado em Roma… ahaha…e só dar conta quando lá estava a chegar”

Josefina Reis: ” Em2010 em Estocolmo, fui para o Aeroporto de autocarro e deixei a mala/carteira (dinheiro, documentos, bilhetes de avião, com tudo claro!!!) no referido autocarro que, entretanto já tinha voltado para a cidade…”

Marina Carvalho: ” perder o passaporte às 6 da manhã em Istambul num autocarro…e recuperá-lo 2 horas mais tarde..”

Angelina Mendes: ” Chegar a Sevilha e dar logo entrada nas urgências ou o autocarro com destino ao aeroporto de Gatwick-Londres chegar 1h30 atrasado”

Lourdes Maia: ” Ter um filho que com ano e meio de idade e numa viagem Lisboa Africa do Sul para irmos ver a minha mae e dp de uma viagem de 12 horas sem dormir e com a “corda toda” e numa fase de transiçao de fraldas puxar os calçoes para baixo tirar a fralda em pleno corredor do aviao e dizer muito alto…mãe xixi…e a escorrer pelas pernas…que vergonha….passaram 22 anos”

Marina Amaro Nunes Costa: ” Curtar em pedacinhos o cartão de crédito errado e ficar sem cartões e com apenas 10 euros no bolso e um marido em estado de choque”

Lourdes Pitorro: ” Dia 31/10/16, Tajmahal, perdi a orientação, enganei me na porta de saída, perdi-me do grupo, sai para a cidade e sem perceber nada da língua e depois de várias perguntas finalmente uma alma ajudou me a encontrar a entrada principal é reunir me com o grupo. O guia ia me matando.”

Estela Pereira: ” Entre muitas: Chegar ao hotel reservado em Lille pelas 11 da noite e verificar que o meu nome não constava da lista e o hotel estava cheio. até um colega se ofereceu para me dar o seu quarto e ir ele pela cidade procurar outro hotel. finalmente a propsta um quarto interior e sem janelas que aceitei. Descobrir no dia seguinte que o quarto tinha sido reservado pelo meu primeiro nome, que não uso (Maria) e um dos apelidos do meio.”

Patricia Fonseca: ” Pedir uma reserva num hotel que tem 2 unidades, uma de alto luxo e outra +/-, chegar á de alto luxo (que foi a que pedimos para reservar) e aceitarem o nosso check in, usufruímos do quarto e da piscina, e ao fim do dia, virem-nos informar que afinal a reserva feita pela agência, era para a outra unidade, e que teríamos mesmo de sair porque os hospedes correctos estavam a chegar, e não tinham nem um cantinho para nós….”

Maria Torres: ” Em 2006 numa viagem a palma de maiorca quando cheguei ao quarto vou abrir a mala que tinha chave a mala não era a minha só tinha sapatos mas a chave abriu e tudo. A minha tinha ficado no tapete rolante depois a pessoa foi ao hotel buscar mas eu tive se voltar ao aeroporto buscar a minha tive de assinar montes de papeis uma aventura”

Joao Almeida: ” São muitas, mas aqui vão algumas: Na Tailândia o meu cartão MB não funcionou e era o único meio de levantamento. Entrar num autocarro em Itália infestado de pulgas. Ainda em Itália de Autocaravana ser mandado parar quase de madrugada pelos Carabinieri e revistarem tudo ao pormenor. Na mesma autocaravana quebrar as barras da cama de um dos beliches logo no primeiro dia de viagem (um amigo decidiu ir dormir em andamento para a parte superior do beliche) e raspar o tejadilho da mesma num andaime de uma rua. Entrar num táxi no Cairo onde o taxista era um verdadeiro Zezé Camarinha e só falava de mulheres e mostrava fotos na praia com as turistas. Em Veneza andarmos de gôndola 8 pessoas e a capacidade ser inferior, obrigando a esconder 1 pessoa debaixo das pernas dos outros quando passou a polícia. Passar a fronteira EUA-Canadá de autocarro durante a noite e ser quase confundido como um emigrante ilegal. Este ano chegar ao aeroporto da Portela (regressando do Rio de Janeiro) e perguntarem – me se estava tudo bem (com ar sério) e se vinha para morar para Portugal…”

Damnoen Saduak

Damnoen Saduak- Tailândia

 

Cristina Sebastiao: ” Chegar a Copenhaga às 22h, sem hotel marcado, um frio de rachar, tudo esgotado, havia um evento qualquer, devemos ter feito um ar tão desgraçado, que uma alma caridosa deixou-nos dormir no escritório do Diretor do hotel! São tantas, cada vez que me lembro duma vem logo mais umas dez à cabeça!”

Odilia Mieiro: ” Já há vários anos atrás, após uma viagem de comboio para Lisboa, com um atraso enorme e em riscos de perder o voo para o Funchal, e chegada ao aeroporto apenas 30 minutos antes da partida, verifico que o voo foi adiado para as 01.00 da matina. Na chegada à Madeira, o avião faz-se à pista e levanta. Vejo que sobrevoa o Funchal, facto que não é normal…faz-se novamente à pista e volta a levantar. Mais umas voltinhas e só à 3ª é que aterra. Pensava eu que havia algum problema a bordo e só depois soube que, devido a uma greve dos pilotos, estavam a fazer essas “brincadeiras” chegando alguns até a ir ao Funchal e voltar para Lisboa, sem aterrar, apenas para gastar combustível e acarretar prejuízos para a empresa. Foi uma viagem memorável, no mau sentido…”

Catarina Garrau: ”Ter um marido que em pleno aeroporto da ilha terceira e prestes a fazer o check in me diz: “Perdi os bilhetes…e agora?” Agora…agora paga uns novos que a senhora simpática da TAP não nos deixa embarcar mesmo tendo os nossos nomes na lista.

Maria Marcal: ” A minha melhor aventura foi chegar ao aeroporto para embarcar no dia 25 com um bilhete de avião do dia 24 confundi a data…”

Estela Pereira: ” Também me aconteceu num voo do Faial para as Flores. Dei pelo erro antes do voo, mas como tinha um casamento nesse dia, tive de alterar e ficar em lista de espera. Resultado: desde as 8 da manhã às 4 da tarde ficar no aeroporto à espera de ter lugar”

Albertina Rodrigues Ruinelli: ” Tb tenho tantas que podia escrever um livro! A primeira e jà lá vão muitos anos foi em Londres: Cheguei ao Hotel que tinha reservado com antecedência, jà pelas 23.00 e ao abrir a porta do quarto com a chave que recebi , deparei com um senhor já a dormir! Desci ,reclamei, tinham alugado o quarto 2 vezes! Como jà era tão tarde fiquei na recepção com o guarda nocturno. Mas tive sorte, depois de alguns dialogos descobrimos que eramos ambos portugueses!”

Anibal Cardoso: ” Em Novembro de 2012 quando visitei com a minha mulher Timor Leste contratei um motorista para nos levar de Baucau ao ancoradouro donde poderia de barco aceder ao grande objetivo: conhecer a Ilha sagrada de Jaco.
Negociei com o único pescador ali presente levar-me e lá me recolher às 15h no seu pequeno barco.
All deixados logo nos apercebemos ser os únicos humanos nesta pequena mas idílica ilhota. Percorremos praticamente o seu perímetro sobre brancas e finas areias , intervalando uns mergulhos nas turquesas águas do Pacífico.
Chegada a hora aguardamos no lugar combinado pelo barqueiro ….já passava das cinco e ninguém aparecia … bom, começamos a ficar preocupados ; parti um ramo de árvore e com a the shirt na ponta bem me cansei a bracejar na esperança que alguém da outra margem nos avistasse mas silêncio sepulcral!

A noite aproximava-se e o desalento instalava-se.
Quando o lusco-fusco já ameaçava pareceu-nos vislumbrar qualquer coisa que mexia lá ao longe …
Ganhou forma e respiramos de alívio era o barquito cujo motor já se ouvia.
Era de fato o mesmo barco mas que o manobrava eram dois jovens que não aparentavam mais de 12 anos … e a corrente entre as ilhas era fortíssima!
A preocupação pouco abrandou …. os putos tomaram uma direção bem diferente do destino; percebemos depois que rumaram em sentido diferente para evitar enfrentar a forte corrente , antes a aproveitando para depois para nela deslizarem e dela saírem suavemente na direção do ancoradouro . Chegados perguntei porque não foram à hora combinada e por quê não o indivíduo que contratara. Razão : tinham-se embebedado e ainda dormia!”

Graça Seixas: ” De facto há histórias, umas engraçadas, outra nem tanto, mas o que é importante é que muitas vezes, todas estas peripécias servem, para estarmos mais atentos, a tudo é a todos, e não voltar a correr os mesmos riscos. Obrigada pela partilha destas histórias. Todas com ou quase com final feliz. Isso é que interessa.

 

 

 

Para programas de viagem, consulte aqui.

 

João Almeida

Chamo-me João Almeida, moro em Sintra (Portugal), e sou um AMANTE DE VIAGENS. Uma paixão que existe faz longos anos. A minha missão com esta página é de ajudá-lo a realizar o seu próximo destino! Saiba mais sobre mim e sobre o site.

Segue-nos também aqui:

RESERVA DE HOTÉIS

Booking.com

Categorias

SEGURO DE VIAGEM

ARTIGOS DE VIAGEM

PROMOÇÕES DE VIAGEM

RESERVA DE VOOS/ HOTÉIS

RESERVA AUTOMÓVEL

Mapa Hoteis em Portugal

bHotel com Piscina Interior pHotel de Luxo rPousada yTermas e SPA gTurismo Rural